Infeliz comentário

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Coisa do Pará mesmo!! Este estado deveria ser extinto do mapa do Brasil!! Quando não é desmatamento é este tipo de notícia

Este infeliz comentário foi colhido na matéria “ PA: corpo de menina de 12 anos é encontrado sem mãos e cabeça”, de Lucy Silva, publicado hoje no Portal Terra, um dos mais acessados do Brasil. O comentário foi emitido por Fabio Carin, um gaúcho imbecil que certamente não conhece as belezas, a pujança e muito menos a população que habita esse nosso querido estado.

Acredito que o infeliz comentarista esteja mais preocupado com o Pará do que com seu próprio estado, visto que em agosto de 2011 foi notícia nacional um crime bárbaro acontecido no município de Gaurama, a 440 quilômetros de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Nele, Genoir Bortolosso, um homem de 47 anos foi preso depois de confessar que mandou matar a própria filha sob a alegação de que não queria mais pagar pensão. Ele teria pago R$500,00 para um criminoso matar a filha Ketlin, de 18 anos.

Deveria também a população paraense querer a extinção do maravilhoso estado do Rio Grande do Sul por causa da infeliz ação de um de seus habitantes?

Não, claro que não!

Infelizmente ações injustificadas como as acontecidas no Pará e no Rio Grande do Sul tendem a ser noticiadas pela mídia e devem ser consideradas, felizmente, como casos isolados. No Pará não é regra matar crianças de 12 anos arrancando-lhes partes do corpo. Assim como não é regra no Rio Grande do Sul pai mandar matar filho porque não quer pagar pensão.

Menos, Fabio Carin, creio que não tarda o fim dos tempos. Absurdos vem acontecendo não só no Pará ou Rio Grande do Sul. Nos Estados Unidos volta e meia um maluco sai atirando no meio da rua matando muita gente. Na China, Japão, Alemanha, França, Itália e Índia houveram casos de loucos transvestidos de religiosos matando semelhantes em ação de loucura e demência. Devemos, pois, extinguir esses países do globo terrestre?

Um velho amigo lavrador, homem da roça mas de uma sabedoria incrível, costuma repetir a seguinte frase quando alguém diz uma besteira muito grande como a dita por esse gaúcho: “ é melhor escutar isso do que ser surdo”. Para esquecer esse assunto e parafraseando o sábio lavrador paraense eu digo: é melhor ler uma besteira dessa na internet, do que ser analfabeto!

Publicidade

Posts relacionados