Homem que matou amigo da ex-mulher se apresenta na DP e fica preso

Ele chegou à Delegacia de Polícia acompanhado de dois advogados, mas não vai responder pelo crime em liberdade. Contra o homicida havia um Mandado de Prisão Preventiva
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Mesmo tendo se apresentado à Polícia Civil espontaneamente, acompanhado de dois advogados, José Pereira de Sousa, 32 anos, foi preso preventivamente na tarde desta quinta-feira (17), em Parauapebas. Ele matou com sete facadas, no dia 25 de fevereiro, Cleiton Martins Nogueira, 38 anos, na esquina das ruas Itacaiúnas e Café Filho, no Bairro Altamira. Também conhecido como Neguinho, o réu confesso matou por motivo de ciúmes da ex-mulher Daniela da Silva Rocha, 24 anos.

O advogado Tiago Aguiar, acompanhado do colega de prenome Rafael, conduziu José até a presença da delegada Yanna de Azevedo, onde ele prestou depoimento, dizendo-se arrependido de ter cometido o homicídio e contado outros detalhes.

De acordo com o advogado, José, quando matou Cleiton, agiu sob forte emoção e, de agora em diante, só falará em Juízo. Apesar de ter se apresentado espontaneamente, o homicida foi recolhido a uma das celas da DP, pois, contra ele havia um Mandado de Prisão Preventiva, expedido pela Justiça local. Amanhã, sexta-feira (19), ele deve ser removido para a Cadeia Pública.

O Crime

No dia 25 de fevereiro passado, uma quinta-feira, por volta das 23h30, Neguinho se dirigiu ao bar em que Daniela trabalha como garçonete. No momento, ela jogava sinuca com Cleiton, após ter tomado umas cervejas com ele, que, segundo a mulher, era somente seu amigo.

O ex-marido, então, armou-se de um taco de sinuca a partiu para cima de Cleiton. Porém, o dono do bar disse que não queria confusão em seu estabelecimento e colocou os três para fora.

Neguinho foi embora, mas voltou já armado de faca e, na rua, onde já estavam o dono do bar, Daniela e Cleiton, desferiu sete golpes neste, matando-o ali mesmo, no meio da rua.

(Caetano Silva)