Governo vai atender povos indígenas com expedição “Saúde por todo o Pará”

A ação começa, nesta segunda-feira (13), pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kaiapó do Pará, com sede em Ourilândia do Norte, no sul do estado, com assistência aos Kayapó
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Ação de Saúde começa pela Comunidade Kaiapó, em Ourilândia do Norte

Continua depois da publicidade

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) realizará a expedição “Saúde por todo o Pará nos Territórios Indígenas”, em edição para atendimento das demandas das populações dos quatro Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) no Pará. A ação começa, nesta segunda-feira (13), pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Kaiapó, com sede em Ourilândia do Norte, no sul do estado.

A iniciativa faz parte de uma série de deliberações do grupo técnico do governo do estado e busca manter um diálogo constante e direto com os indígenas para atender as demandas das etnias e debater as ações já em curso, a fim de aprimorá-las. As comunidades indígenas terão acesso a serviços como consultas com clínica geral e especialistas, avaliação nutricional, aplicação de vacinas, realização de testes rápidos para HIV, sífilis e hepatites B e C, além de regulação para consultas com médicos especialistas e palestras com orientações sobre saúde bucal e de saúde por gêneros – homem, mulher e criança-, respeitando as características de cada povo e suas necessidades específicas.

As ações nos territórios indígenas terão ainda participação dos técnicos do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), que levarão serviços como testes da orelhinha e da linguinha e as avaliações com aconselhamento nutricional e para desenvolvimento infantil. No Distrito Sanitário Especial Indígena Kaiapó a ação segue até o dia 21 deste mês.

Com o mesmo fluxo de atendimentos médicos e de educação em Saúde, a agenda da expedição continuará, entre 13 e 23 de outubro, no DSEI Altamira, com ações em Anapu e Senador José Porfírio, voltadas para a etnia Xikrin do Bacajá. De 8 a 13 de novembro, será a vez do DSEI Guamá Tocantins (Guatoc), em Tucuruí, no sudeste do estado, receber a expedição, com ação voltada para a etnia Parakanã.

No período de 17 a 25 de novembro, as ações da expedição contemplarão o DSEI Tapajós, em Jacareacanga, por meio da UBS Fluvial disponibilizada pela prefeitura do município. A expedição tem a coordenação da técnica indígena Eliene Rodrigues Putira Sacuena, integrante da Coordenação de Saúde Indígena e Populações Tradicionais (Cesipt).

A Cesipt vem acompanhando, monitorando e realizando ações de Saúde nos territórios indígenas juntamente com os DSEIs. “Para nós, é um momento ímpar, que vai somar na qualidade de vida dos povos indígenas. Isso faz parte da interculturalidade na saúde que a Sespa vem construindo nos atendimentos de saúde para o bem viver dessas pessoas”, destaca Tatiany Peralta, coordenadora da Cesipt.

Segundo o secretário de Saúde do Pará, Rômulo Rodovalho, a intenção é de que as expedições permitam traçar um diagnóstico mais preciso sobre as necessidades de cada DSEI, para melhor condução dos trabalhos já desenvolvidos pela Sespa, que vem atendendo os povos indígenas em seus departamentos, diretorias e coordenações, além de atuar para dinamizar a oferta dos serviços nos Hospitais Regionais, disponibilizando as especialidades mais necessárias em cada região, evitando que os usuários continuem a se deslocar até Belém ou outros municípios, para consultas especializadas.

“Atender esses territórios faz parte do nosso compromisso de ampliar o acolhimento ao indígena no Pará, sobretudo no fluxo de acesso às consultas, exames, internações e cirurgias em nossos hospitais estaduais e apoio com materiais e medicamentos”, frisa o secretário.

Tina DeBord – com informações da Sespa