Governo Tião Miranda vai investir meio milhão na cadeia de avicultura em Marabá

Município contabiliza 285 mil galináceos em seu efetivo e a produção de ovos movimenta mais de R$ 1,1 milhão por ano. Foco da prefeitura é impulsionar produção entre colonos assentados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

De olho no potencial agroecológico local, a administração do prefeito Tião Miranda vai investir R$ 568 mil para ampliar e consolidar a cadeia de avicultura em Marabá. A Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri) vai conferir propostas comerciais no próximo dia 11 de fevereiro para comprar diversos materiais com vistas à montagem de poleiros e até pintos para tirar o negócio do papel. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

Telas, lonas, bebedouro, comedouro, ração e 15 mil pintos caipiras estão na lista de oito itens preparada pela Seagri, que pretende implantar em comunidades rurais o fomento à produção avícola, por meio da entrega de kits de avicultura. A ideia é proporcionar o início de uma criação de frangos de corte, com orientação e visitas dos técnicos da secretaria aos produtores engajados no programa a fim de orientá-los e auxiliá-los a dar sequência à criação.

Segundo a Prefeitura de Marabá, o município possui cerca de 72 mil habitantes dispersos em 77 projetos de assentamento, o que favorece o incentivo ao desenvolvimento rural sustentado e, consequentemente, à melhoria das condições socioeconômicas dos agricultores familiares. Esse investimento é apenas o início de uma etapa de grandes projetos do governo local para turbinar a produção agroecológica.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) colhidos pelo Blog do Zé Dudu mostram que Marabá tinha um efetivo de 285 mil galináceos em 2019, último ano com dados disponíveis. As galinhas eram 71 mil desse total, e o rebanho não para de crescer, tendo dobrado em dez anos, conforme mostra a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) do IBGE.

Em 2019, o município produziu 145 mil dúzias de ovos de galinha, bem mais que as 89 mil registradas em 2009. A tradução financeira desses números compensa o investimento feito agora por Tião Miranda. Se em 2009 os ovos de galinha movimentavam R$ 356 mil, em 2019 o movimento pulou para R$ 1,131 milhão. Com os investimentos feitos agora na cadeia de avicultura, é esperado que nos próximos quatro anos a rentabilidade quadruplique.