Governo do Pará lança “almanaque” com dados socioeconômicos do estado

“Pará em Números 2020” é a maior enciclopédia moderna sobre o Pará e traz estatísticas e curiosidades que podem servir a estudiosos, pesquisadores, imprensa e sociedade em geral.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma área onde cabem cinco estados de São Paulo e que era povoada por 8,561 milhões de pessoas em 2019, distribuídas por 144 municípios e nos quais o desmatamento da vegetação original totaliza uma área quase do tamanho do estado do Tocantins. Esse é um minirrecorte do “Pará em Números 2020”, uma espécie de almanaque recém-lançado pelo Governo do Estado para destrinchar, em dados e estatísticas, o segundo maior estado do país.

Organizado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), a publicação expressa, em 152 páginas, quem e como era o Pará no ano passado. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu, que se debruçou sobre o estudo que traz uma fotografia numérica sobre território, demografia, economia, infraestrutura, sociedade e meio ambiente. Esses temas são retratados por meio de tabelas e gráficos, com estatísticas e dados dos últimos anos.

De acordo com a Fapespa, o documento tem em vista “socializar informações e registros administrativos sobre características do estado do Pará, auxiliando, assim, na realização de pesquisas e quaisquer outras atividades executadas por gestores públicos, pelo setor privado, pela comunidade acadêmica e sociedade em geral”.

O “Pará em Números 2020” é um grande referencial para estudantes, pesquisadores e todos aqueles ávidos em conhecer mais do gigante do Norte e de suas mesorregiões. Apesar de não haver detalhamento por município, os dados utilizados são todos de base oficial e trazem recorte temporal eficiente para possibilitar comparações.

Observações

O Blog do Zé Dudu, veículo de comunicação sempre atento às estatísticas do Pará, observou alguns dados que carecem de ajustes no estudo. A maior parte no tema da demografia. Enquanto a publicação indica, com referência à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC) Anual, que a população paraense era de 8,561 milhões em 2019, o mesmo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), titular da Pnad, estimou a população oficial do ano passado em 8,602 milhões — ou seja, 41 mil moradores a mais que nas contas do documento da Fapespa.

Além disso, enquanto a Fapespa informa haver mais mulheres (4,351 milhões) que homens (4,21 milhões) no estado, diferença de 141 mil mulheres a mais, o IBGE sustenta o contrário: são 28 mil homens a mais, sendo eles 4,315 milhões e elas, 4,287 milhões.

Também faltou atualizar os dados de população urbana, que, embora não sejam divulgados anualmente pelo IBGE à sociedade, são encaminhados ao Ministério do Desenvolvimento Regional, para gerenciamento do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). A última população urbana oficialmente informada — inclusive em nível de municípios — é referente a 2018, quando o Pará tinha 8,513 milhões de habitantes, sendo 5,81 milhões deles moradores das sedes municipais. Na atualização mais recentes feita pela Fapespa, com dados de 2015, o Pará aparece com 5,608 milhões de habitantes urbanos.

Confira a publicação completa aqui.