Notícias

Governo defende solução privada para problema da Celpa

A presidente Dilma Rousseff vetou a utilização de recursos públicos para a recuperação financeira das Centrais Elétricas do Pará (Celpa). No entendimento do governo, os problemas operacionais e o endividamento …

A presidente Dilma Rousseff vetou a utilização de recursos públicos para a recuperação financeira das Centrais Elétricas do Pará (Celpa). No entendimento do governo, os problemas operacionais e o endividamento da companhia, que entrou com pedido de recuperação judicial, seriam oriundos da má gestão de um grupo privado, o Rede Energia, controlador da distribuidora. Mesmo com 34% de participação na empresa, a Eletrobras não deverá assumir o controle da concessionária, ao contrário da postura adotada em relação à Companhia Energética de Goiás (Celg) no início do ano.

Segundo o deputado Claudio Putty (PT-PA), a informação é do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner. Os dois estiveram reunidos ontem, na sede da agência, em Brasília. No encontro, Hubner teria explicado ao deputado que as duas saídas possíveis para a Celpa são a cassação da concessão ou a venda do ativo para outro grupo privado, solução pouco viável dado o estado financeiro da empresa.

A Light foi um dos grupos privados que descartaram a compra da Celpa. Procurado, o diretor da Aneel não retornou as ligações.

De acordo com a Justiça do Pará, a Celpa deve pelo menos R$ 600 milhões à Eletrobras e aproximadamente R$ 1 bilhão a instituições financeiras. O maior credor é o BNDES, com R$ 235,3 milhões. Outros R$ 141,5 milhões são com o Bradesco, R$ 123,9 milhões com o Banco da Amazônia, R$ 87,1 milhões com o Itaú BBA e R$ 76,1 milhões com o Banco do Brasil.

Investidores representados pelo Bank of New York Mellon também têm R$ 443,6 milhões a receber. Segundo o sindicato dos urbanitários do Pará, a Celpa deve ainda R$ 135 milhões de ICMS ao Estado.

Representantes da Aneel e da Celpa serão convocados para dar explicações ao Congresso sobre o endividamento e os problemas operacionais da distribuidora. A audiência está sendo agendada pelo deputado Cláudio Putty e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que está preocupado com a situação da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), que também pertence à Rede Energia.

A Celpa e a agência reguladora também foram notificadas pelo Ministério Público Federal do Pará para prestar esclarecimentos em relação ao inquérito aberto na última semana sobre a insolvência da empresa. Os procuradores querem apurar possíveis irregularidades nas contas e no processo de privatização da distribuidora.

O procurador federal Bruno Valente, responsável pela investigação, vai analisar, entre outros itens, as remessas de R$ 600 milhões da Celpa para outras subsidiárias do Rede Energia. A transferência de recursos está garantida em lei aprovada na época em que a presidente Dilma Rousseff era ministra de Minas e Energia. Na ocasião, ela foi contra a aprovação da medida.

Os indicadores operacionais da Celpa se deterioraram desde 2005. Na semana passada, a Aneel negou o pedido da Celpa de aplicação de uma revisão tarifária extraordinária para salvar a empresa. A agência também abriu um processo administrativo contra a distribuidora, cuja pena pode ser a perda da concessão. A empresa ganhou um prazo de 60 dias para apresentar um plano de recuperação.

Um dia antes da decisão da agência, a Celpa entrou com pedido de recuperação judicial. O pedido também foi visto como um artifício para evitar a cassação da concessão.

Fonte: Valor Econômico

5 comentários em “Governo defende solução privada para problema da Celpa

  1. Braga Responder

    . . .PARE. . . .querer tirar dinheiro público para ajudar a CELPA é uma piada.//

    . . .A celpa quando foi privatizada, levou para o seu patrimônio bilhões de reais em redes, posteamentos e linhas de investimentos feitos pelos municípios. Tudo que havia na época passou para o seu patrimônio.
    Ela ganhou o sistema de distribuição já feito, construído, somente com a obrigação de cobrar e, após algum tempo, conforme determinação da Annel, investir na qualidade.
    …..HOJE QUANDO CHEGOU O TEMPO DELA TIRAR DINHEIRO DO BOLSO PARA MELHORAR O SISTEMA DIZ QUE ESTÁ FALIDA. ORA, É UM MONTE DE BANDIDOS. CADEIA NELES, CADEIA NELES. DESVIARAM O DINHEIRO QUE DEVERIAM SER APLICADOS SOMENTE ISSO. . . .

  2. Susy Responder

    Sinto muito pelos funcionários que não tem nada haver com a falência da Empresa, mas vamos ser realistas, a Celpa deixou muito a desejar, faltou responsabilidade em todos os quesitos possíveis. Nossa o descaso com a população é muito grande, os serviços prestados são uma verdadeira porcaria. Espero que tenhamos uma outra com mais responsabilidade.

  3. Souza Responder

    O fato é que o Grupo Rede Energia sugou o que queria e agora quer sair sem ter que pagar nada.
    O Alessandro tem razão quando fala que o governo poderia ajudar a Celpa, mas, no momento quem esta jogando de forma estratégica para não ter que cumprir com suas obrigações é o Grupo Rede Energia. Trata-se de pessoas que são aversos a Paraenses, isso ficou claro quando assumiram a empresa, e demitiram vários Paraenses competentes para por pessoas incompetentes de outros estados, que mais tarde tiveram de ir embora.
    Os trabalhadores da Celpa lembram quando o Flavio Decat assumiu a Vice Presidência Executiva e Operacional, foi anunciado um plano de desenvolvimento da Celpa em três anos, e foi anunciado que teríamos verba para construirmos mais três Celpas ele foi embora para FURNAS e o dinheiro foi junto.

  4. Anônimo Responder

    Se a Celpa foi privatizada deve assumir suas responsabilidades. O governo federal não deve e nem pode assumir dívidas de empresas privadas. Se não se garante, pede para sair, ninguém aguenta mais o péssimo serviço oferecido pele Celpa. A Dilma está certíssima!!! Por que socorrer uma empresa que não soube administrar os seus recursos?

  5. alessandro Responder

    Só deus sabe o sufoco que nós funcionários da Celpa estamos passando com toda essa situação,pois nós trabalhadores não temos culpa da falência não só da celpa mais de todo o grupo rede e como a Eletrobrás pegou a Celg de goiás podia muito bem ajudar a Celpa mesmo porque ela já possui 34% da Celpa…..Agora vem essa péssima presidenta a senhora Dilma Russef e veta a eletrobrás de ajudar a Celpa…Essa mulher vai acabar com o Brasil,vamos abrir nossos olhos pra próxima eleição pra tirar ela o quanto antes,pois ela está destruindo nesse pouco tempo de governo dela o que o lula construiu em oito anos…..

Deixe seu comentário