Governo apresenta Plano de Retomada das aulas presenciais da rede pública de ensino do Pará

Pelo plano, a partir do dia 2 de agosto, acontece o retorno presencial das aulas de forma híbrida, apenas com 25% do número de alunos, por turma, obedecendo as ações de biossegurança contra a Covid-19
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Helder Barbalho apresenta plano de retorno às aulas presenciais no Pará

Continua depois da publicidade

O governador Helder Barbalho anunciou, na manhã desta sexta-feira (23), a volta das aulas presenciais da rede pública estadual de ensino a partir do próximo dia 2 agosto de 2021, de forma híbrida e gradativa. A retomada presencial obedecerá todos os protocolos sanitários para a segurança da comunidade escolar contra a Covid-19.

O governador fez o anúncio junto com os secretários estaduais de Educação (Seduc), Elieth de Fátima Braga; de Saúde Pública (Sespa), Rômulo Rodovalho. “Este é um momento de muita felicidade, de poder comunicar a comunidade paraense à retomada das aulas presenciais depois de uma decisão profundamente difícil tomada no dia 16 de março de 2020 de suspensão das aulas. Portanto, há um ano e quatro meses, tivemos a necessidade de tomar esta medida de suspender as aulas presenciais para proteger os nossos alunos, a comunidade escolar e os profissionais da educação”, afirmou o Helder Barbalho.

O governador destacou as medidas sanitárias que embasaram a decisão pela retomada das aulas. Ele ponderou que a decisão é fruto da avaliação epidemiológica no estado, que demonstra uma redução importante no contágio, na busca por leitos e atendimentos no sistema de Saúde, mas acima de tudo, destacou a importância da adesão à vacina.

“É importante a vacinação de todos os nossos profissionais da educação, sejam professores, técnicos, serventes, nutrólogos, manuseadores de alimento e todos que compõem a comunidade escolar. Todos já receberam a 1ª dose e já iniciamos, nesta semana, a 2ª dose a partir do calendário estabelecido”, frisou Helder.

Ele também ressaltou que a eficácia comprovada da vacina permitiu ao governo dá esse passo importante, para o retorno das aulas presenciais. “Isso nos permitiu, portanto, dar este passo decisivo, um passo fundamental para que nossos alunos voltem a ter aula presencial, recuperar o tempo perdido, o convívio escolar e social, que é fundamental para o aperfeiçoamento pedagógico. Voltar às aulas significa fazer com que as nossas crianças, que estão em casa por tanto tempo, possam ter na escola novamente a referência para a construção dos valores que só a educação é capaz de fazer”, acrescentou o governador.

A decisão segue o Plano de Retomada das Aulas Presenciais, elaborado pela Secretaria de Estado de Educação e aprovado, por unanimidade, pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) em consonância com a área da saúde e estudos científicos que embasam um retorno seguro e fundamentado, também, no Plano de Vacinação dos profissionais da Educação contra a Covid-19.

Segundo Rômulo Rodovalho, secretário de Estado de Saúde Pública, todo esse processo foi uma construção em conjunto. “Apoiamos a Seduc para formular esse plano, que contou também com a participação do Ministério da Saúde, e os protocolos de saúde e higienização serão observados. Então foi um projeto consciente e, com isso, aprovado pelo Conselho Estadual de Educação. Nós estamos confortáveis e tranquilos em retornar às aulas presenciais dia 2. Esse é o cenário que temos hoje, mas continuaremos observando todo o cenário epidemiológico diário junto com a Seduc, para que a gente consiga, gradualmente, atingir 100% de toda rede escolar em funcionamento”, frisou o secretário.

Ele ainda observou que, através de um acordo com o Ministério Público, o Pará conseguiu antecipar o Plano Nacional de Imunização em relação aos profissionais da Educação. “Já conseguindo disponibilizar vacinas para todos os profissionais envolvidos no cenário escolar e, com isso, colocamos quase 200 mil doses de vacinas a disposição desses profissionais que já foram imunizados com a primeira dose e, já nesta semana, dia 15, fizemos a distribuição de quase 48 mil doses para a 2° da vacina”, acrescentou Rômulo Rodovalho.

De acordo com o governo, neste primeiro momento, as atividades retornarão com atendimento presencial escalonado (25%, 50%, 100%), do total de alunos de cada turma, respeitando e cumprindo toda a forma de prevenção e controle da transmissão da Covid-19. São exigidos o uso de máscaras, álcool em gel, pias instaladas na unidade escolar e o cumprimento do distanciamento social.

O primeiro grupo autorizado a voltar fisicamente aos espaços escolares são as etapas da Educação de Jovens e Adultos (EJA), os anos e séries finais, para que seja garantido a competitividade na realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e da prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), a ser realizada em novembro.

A secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, pontuou que o planejamento para o retorno presencial das atividades escolares, está em consonância com os estudos científicos e em obediência aos protocolos de biossegurança exigidos pelos órgãos de saúde pública.

“Nosso plano de retomada tem como pilar a preservação da vida. Todas as nossas ações foram pautadas a partir do cenário epidemiológico do estado, sempre buscando as melhores estratégias para que todos os estudantes tivessem acesso aos conteúdos de aprendizagem. O retorno presencial ocorrerá de maneira gradual e, neste primeiro momento, é destinado para os alunos que estão nas terminalidades, tendo em vista importantes avaliações ao final do ano, como o Exame Nacional do Ensino Médio e a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica”, observou a secretária.

De acordo com ela, os alunos, pais e responsáveis, que optarem pelo não retorno presencial, poderão dar continuidade aos estudos de maneira remota por meio do movimento “Todos Em Casa Pela Educação” – com vídeo aulas, cadernos de atividades impressas, livros didático, aulas pela TV Cultura, plataforma digital do Google Classroom, entre outros. Esta iniciativa foi criada em 2020 em decorrência da pandemia do novo coronavírus como medida de auxílio do estado em dar continuidade às aulas na rede e fomentar as práticas pedagógicas dos alunos. Confira, abaixo, o Plano de Retomada e o calendário:

Plano de Retomada Aulas

Grupo I: a partir do dia 2 de agosto de 2021

 3ª série do Ensino Médio / 2ª Etapa da EJA Médio e o AEE correspondente

5º, 9ª ano do Ensino Fundamental; 2ª e 4ª Etapas da EJA Fundamental e o AEE correspondente

25% (02 a 27/08/2021) – Ensino Híbrido

50% (30/08 a 30/09/2021) – Ensino Híbrido

100% (a partir do dia 01/10/2021).

Grupo II: a partir de 16 de agosto

1º ao 4º ano, 1ª Etapa da EJA Fundamental; 6º ao 8º ano, 3ª Etapa da EJA Fundamental

1ª e 2ª séries do Ensino Médio, 1ª Etapa da EJA Médio e o AEE correspondente

25% (16/08 a 27/08/2021) – Ensino Híbrido

50% (30/08 a 30/09/2021) – Ensino Híbrido

100% (a partir do dia 01/10/2021)

Grupo III: a partir de 30 de agosto

Alunos do Atendimento Educacional Especializado (AEE) em Unidades Especializadas, conveniadas, Centros e Núcleos Especializados.

25% (30/08 a 30/09/2021) – Ensino Híbrido

50% (01/10 a 22/10/2021) – Ensino Híbrido

100% (a partir do dia 26/10/2021).

Tina DeBord – com informações da Agência Pará

Foto: Alex Ribeiro/Ag.Pará