Funcionando há 17 dias, HC de Parauapebas registra média de 62% de taxa de ocupação

Segundo a empresa que administra o hospital, a casa de saúde, com 100 leitos, já atendeu 128 pacientes, a maioria do sexo masculino
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em funcionando desde o dia 19 de maio, o Hospital de Campanha de Parauapebas (HC) registra uma média de 62% te taxa de ocupação dos leitos. A informação é do Instituto Acqua, que gerencia a casa de saúde.

De acordo com o instituto, até às 12 horas de ontem (4), 128 pacientes receberam atendimento no hospital. O número de altas médicas, no mesmo período, chega a 66.

Ainda de acordo o instituto, cerca de 66% dos pacientes atendidos no HC é do sexo masculino. A maior taxa de internação foi logo após a inauguração do HC, quando no dia 19 de maio 22 pacientes deram entrada nas enfermarias, seguida pela data de 26 de maio, com 17 internações.

O número de pacientes regulados pelo Hospital Geral de Parauapebas chegou a 34 pessoas; da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) são 70 e o Hospital Municipal de Parauapebas regulou 24 pacientes.

Segundo o diretor-geral do HC, David Dias, o hospital está preparado para atender o município com equipes especializadas e ótima estrutura, mas ressalta que o combate a doença é uma tarefa conjunta e de conscientização. “Compreendemos que além do nosso trabalho, do esforço das equipes de saúde em cuidar dos pacientes diagnosticados com a Covid-19, é muito importante que a população também faça sua parte seguindo as orientações do distanciamento social, práticas de higiene e o uso das máscaras”, observa Davi Dias.

O Hospital de Campanha conta com capacidade para internação de 100 pacientes, sendo que cinco leitos são disponibilizados para estabilização de casos mais graves. O hospital foi construído com aporte da Vale, em parceria com a Prefeitura de Parauapebas.

O município de Parauapebas é o que fez maior diagnóstico até agora de casos do novo coronavírus nas regiões sul e sudeste do estado. Esta semana os casos se multiplicaram devido a testagem massiva que vem sendo feita na população, para mapear a circulação viral da doença no município.  Até a noite de ontem, o Boletim Epidemiológico registrava 3.554 casos positivos, com 993 pessoas recuperadas e 78 óbitos.

(Tina Santos- com informações do Instituto Acqua)

Publicidade