Executiva Nacional do DEM aprova tratativas para fusão com PTB

Continua depois da publicidade


Prefeito de Salvador, ACM Neto está em Brasília discutindo futuro partidário

Comissão Executiva Nacional do Democratas, reunida nesta terça-feira (7), deliberou por 21 votos a 4 pelo prosseguimento dos entendimentos com o PTB, com vistas a uma possível fusão entre as duas siglas.

No encontro em Brasília, que contou com a participação do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e do deputado federal e presidente do DEM na Bahia, José Carlos Aleluia, ficou decidido ainda que, caso se viabilize a fusão, por acordo entre as duas legendas, serão mantidos na Câmara e no Senado os atuais líderes Mendonça Filho (PE) e Ronaldo Caiado (GO).

“Com a mencionada deliberação, abre-se a perspectiva de busca de consenso para o comando regional nos estados onde remanescem divergências e abertura de discussão sobre regras de governança partidária nos planos nacional, estadual e municipal”, afirmou o presidente nacional do DEM, José Agripino Maia.

Apesar de ter sido escalado para continuar em sua função, o senador Ronaldo Caiado já se manifestou contrário à proposta, após derrota no colegiado. “É triste ver a tese de Lula prevalecer: o Democratas sendo extirpado pelo próprio partido”, lamentou.

Para Caiado, os possíveis ex-democratas não terão como conviver com uma estrutura sem identidade doutrinária. “Só dou conta de ser firme se eu acreditar numa tese. Como 26 deputados oriundos do PTB vão votar com o governo e 21 do Democratas serão oposição? Não dá pra eu participar e conviver com essa fusão. Não vou deixar de lado princípios e doutrina partidária. Vou lutar dentro do Democratas contra a fusão”, garantiu.

O prefeito ACM Neto ainda não se posicionou sobre o possível fim do Democratas. Aliados próximos ao gestor soteropolitano afirmam que, caso a fusão sofra um reversão, o prefeito deverá deixar o partido com vistas as eleições de 2016 e 2018.

Confira a Nota emitida pelo DEM:

“A Comissão Executiva Nacional do Democratas, reunida nesta terça-feira (7), deliberou por 21 votos a 4 pelo prosseguimento dos entendimentos com o PTB, com vistas a uma possível fusão entre as duas siglas.

Na mesma reunião, ficou anunciado que, caso se viabilize a fusão, por acordo entre os dois partidos, serão mantidos na Câmara e no Senado os atuais líderes Mendonça Filho (PE) e Ronaldo Caiado (GO), verbalizadores da linha política que o Brasil conhece.

Com a mencionada deliberação, abre-se a perspectiva de busca de consenso para o comando regional nos estados onde remanescem divergências e abertura de discussão sobre regras de governança partidária nos planos nacional, estadual e municipal.