Estudantes da rede pública de nove municípios paraenses terão reforço para Enem e Prova Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Estudantes da rede pública de ensino em nove municípios do Pará deverão dispor, a partir de agosto, de aulas de recuperação de conteúdos na rede particular visando o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a Prova Brasil, mediante ação integrada da Secretaria de Educação (Seduc) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O reforço escolar é parte do Programa de Melhoria da Qualidade e Incremento da Cobertura da Educação Básica no Estado do Pará. A meta da Seduc é atender 27.650 estudantes por mês, sendo que em três meses esse número deverá subir para 82.950 alunos.

O pregão eletrônico 026/2015, que trata da contratação desse serviços já foi aberto pela Seduc. As instituições que quiserem obter informações sobre o assunto podem acessá-las no site da Secretaria (www.seduc.pa.gov.br), na aba Licitações. Desde a publicação do edital no Diário Oficial da União e Diário Oficial do Estado muitos estabelecimentos de ensino têm encaminhado suas propostas de preços à Seduc, por meio do site www.comprasgovernamentais.com.br. O período para esses encaminhamentos encerrará às 10 horas do dia 30 deste mês, quando haverá a abertura das propostas.

As aulas, provas e simulados serão realizadas no prazo de três meses (de meados de agosto a novembro) em instituições de ensino dos municípios de Ananindeua, Belém, Benevides, Breves, Castanhal, Marabá, Marituba, Santa Izabel do Pará e Santarém. As aulas abrangerão o Ensino Fundamental – Língua Portuguesa e Matemática (5º e 9º anos)e Ensino Médio – Matemática, Português, Redação, Física, Química e Biologia (3º Ano).

“Como já tratamos em contatos com gestores e educadores de Belém e do interior do Estado, inclusive nas reuniões do Pacto pela Educação do Pará realizadas no Hangar, no final de junho, a Seduc ofertará vagas em instituições da rede privada de ensino a estudantes da rede pública estadual e municipais como reforço na preparação das duas avaliações nacionais deste ano, ou seja, alunos do 5º e 9º ano do Ensino Fundamental, para a Prova Brasil, que mede o IDEB, e do 3º ano do Ensino Médio para o Enem”, afirma o secretário de Educação, Helenilson Pontes.

A decisão de recorrer à prestação de serviços deve-se ao fato de que a Seduc não dispõe de infraestrutura física e pedagógica (docentes) na magnitude e abrangência geográfica necessária para desenvolver essa atividade complementar aos alunos. O Projeto de Recuperação de Conteúdos (reforço escolar) insere-se em um contexto mais amplo que, além da necessidade apontada pelo Plano Nacional de Educação (PNE), de unir esforços dos vários segmentos para o enfrentamento e superação dos obstáculos à educação no País, visa o atendimento da meta estabelecida no Pacto pela Educação do Pará. A Secretaria Adjunta de Ensino da Seduc vai organizar o cronograma das aulas nas instituições particulares de ensino, mediante ações em conjunto com as unidades administrativas do órgão em Belém e no interior do Estado.