Em Parauapebas, laticínio vai gerar emprego e renda para famílias de produtores rurais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

IMG_5948O prefeito Valmir Mariano, juntamente com secretários de governo, representantes da Fundação Vale e da comunidade, conheceram, nesta quarta-feira (10), as instalações do laticínio do Projeto de Bovinocultura de Leite que vai beneficiar cerca de 20 produtores da região 6 da APA do Gelado, na fase inicial.

O projeto é uma parceria entre Prefeitura de Parauapebas, Vale e Fundação Vale, que visa colaborar com a geração de emprego e o aumento da renda familiar dos produtores locais. “O laticínio vai produzir o leite pasteurizado, a manteiga e o queijo mussarela. E o nosso projeto é atender a merenda escolar com o leite produzido aqui”, explica o prefeito Valmir Mariano.

IMG_0899

O laticínio funcionará como cooperativa, tendo como cooperados os próprios produtores. “A gente pensa no futuro dos filhos. Já estou montando uma ordenha e com o laticínio vamos ter para quem vender, consequentemente, vai melhorar nossa renda”, relata o produtor Raimundo Nonato Pereira.

A capacidade total de operação do laticínio é de 18 mil litros/dia. “Esse é um projeto desenvolvido para a comunidade. Assim, 17 moradores da APA vão operacionalizar o beneficiamento do leite”, explica Armindo Souza, gerente das Estações Conhecimento.

A visita teve como objetivo o conhecimento do processo de beneficiamento do leite, com direito a degustação da primeira produção do leite pasteurizado. Já a solenidade de inauguração do laticínio será em janeiro de 2015.

Publicidade