Em Marabá, AMAT reúne prefeitos para discutir problemas na saúde

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Wesley Costa –  De Marabá

Prefeitos, vereadores e secretários de saúde das 38 cidades do sul do Pará que fazem parte da Associação dos Municípios Araguaia-Tocantins (Amat) participaram, na última terça-feira (4), no Hotel Gold Ville, em Marabá, de reunião para discutir os principais problemas na área da saúde da região.

ER2A3563

De acordo com o prefeito de Bannach e presidente da Amat, Valber Milhomem, os problemas relacionados à essa área têm sido preocupação constante entre os prefeitos que compõem a associação. Entre as principais reivindicações estão os recursos atrasados que ainda não foram repassados pelo governo do estado às prefeituras. “Por este motivo, tivemos a ideia de realizar esta reunião. Queremos achar uma solução para ver se o governo ao menos repasse esses recursos de forma parcelada”.

“A saúde não tem como esperar. As demandas chegam até a associação e nós tentamos encaminhá-las o mais rápido possível para que elas sejam resolvidas. Esse tem sido nosso papel. Já temos, inclusive, uma audiência marcada com o governador Simão Jatene para tratar do assunto”, ressaltou Milhomem. Temos a consciência que os hospitais regionais criados por Jatene têm ajudado a salvar muitas vidas em nossa região, completa ele, mas precisamos potencializar esses atendimentos.

ER2A3527

Segundo o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Pará (COSEMS/PA), Charles Tocantins, os valores atrasados pelo estado são referentes à contrapartidas para o Samu, as Upas, além de vigilância em saúde, assistência farmacêutica e ao PAB (Programa de Atenção Básica à Saúde). “Precisamos formar consórcios como forma de unirmos esforços no sentido de nos prepararmos para enfrentar problemas como estes”, reforçou Tocantins.

Para o prefeito de São Félix do Xingu, João Cleber, os atrasos nos repasses da verba da saúde têm prejudicado a população de um dos municípios mais populosos do Pará. “Espero que o problema se resolva o mais rápido possível, pois o governador Jatene tem se mostrado sensível a causa e tenho certeza que ele encontrará uma solução. Entendemos as dificuldades do governo, por isso fizemos essa reunião, no intuito de dialogarmos e acharmos a melhor forma para que isto seja resolvido”, disse Cleber.

Ao final da reunião foi elaborado um documento oficial contendo as principais reivindicações na área da saúde das 38 prefeituras, que será encaminhado ao Secretário de Saúde Pública do Estado, Vitor Mateus, e ao governador do Estado Simão Jatene.

Publicidade

Posts relacionados