Documento comprova tentativa de extorsão de empresário pelos vereadores Charles e Pavão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

No último dia 8 este Blog publicou denúncia recebida de um empresário que afirmava ter sido procurado pelo vereador de Parauapebas Charles Agnelo Borges Segundo (SD), em Brasília,  e que o mesmo teria tentado extorquí-lo sob a alegação de que tinha forças junto ao Conselho ´Municipal de Saúde, e caso não fosse atendidas suas “reivindicações”, seria criada uma CPI com o intuito de investigar a aquisição de contraceptivos junto à empresa do denunciante.

Verador Charles e Pavão

De lá pra cá tal CPI foi criada e o vereador Pavão, não citado pelo Blog naquele momento, saiu em defesa do vereador Charles Borges dizendo que a denúncia veiculada no Blog não procedia e para tanto, no sentido de desqualificar a mesma, disse que colocaria a mão no fogo pelo seu companheiro de Câmara.

O vereador Charles é candidato a deputado federal pelo Solidariedade. Em suas visitas pela cidade, questionado sobre a denúncia publicada no Blog, repete que este Blog não merece crédito e que a denúncia não procede. Chegando ao disparate de afirmar que o Blogger estaria sendo compensado financeiramente pela Semsa para publicar o que ele chama de mentiras.

Como já dito algumas vezes, neste Blog só são publicadas denúncias com provas.

Eis que em alguns comentários o Blogger foi questionado sobre tais provas. Eu acredito que com abertura da CPI da Saúde, como ficou conhecida a CPI que visa investigar a compra dos contraceptivos, já teria poder para investigar a denúncia publicada aqui. Todavia, em uma entrevista coletiva com os membros da CPI, nada foi tido sobre a denúncia ou sobre qualquer uma que tenha os nobres edis como investigado. O jornalista Waldyr Silva chegou a questionar se seriam investigados os gastos da Câmara, mas recebeu o silêncio como resposta.

As imagens abaixo são a reprodução de documentos que comprovam exatamente o que foi publicado aqui no Blog, sem aumentar ou diminuir nada. Seria muito salutar para a lisura desse processo investigativo pelo qual passa a Câmara de Parauapebas, que os nossos 15 vereadores os lessem para o simples conhecimento. Nele, o denunciante afirma categoricamente ter passado por uma tentativa de extorsão não só pelo vereador Charles, mas, também, pelo vereador Pavão (SD). Penso que, depois de verificado o documento, a Comissão de Ética da Câmara Municipal de Parauapebas deveria se posicionar. Confira o documento que comprova a denúncia.

Denúncia pagina 1 Denúncia pagina 2

Extorsão é o ato de obrigar alguém a tomar um determinado comportamento, por meio de ameaça ou violência, com a intenção de obter vantagem, recompensa ou lucro. É crime tipificado no artigo 158 do Código Penal Brasileiro:

Art. 158 – Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar fazer alguma coisa:

Pena – reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa.

§ 1º – Se o crime é cometido por duas ou mais pessoas, ou com emprego de arma, aumenta-se a pena de um terço até metade.

Posso afirmar, este é apenas o primeiro documento sobre o assunto publicado. Acredito que ele comprova o que o Blog afirmou. Se necessário publicarei outros, pois de onde este veio tem mais, muito mais.