Documentário sobre a BR-422 é entregue ao ministro da Infraestrutura

Mais de R$ 20 mil reais de recursos próprios, patrocinadores independentes e da comissão pró-asfalto BR-422 de Tucuruí foram empregados para produzir o documentário sobre a estrada
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O filme “De Limoeiro a Brasília – Documentário sobre a realidade das cidades e povos ao longo dos 336 Km da BR-422”, produzido com a finalidade de levantar a bandeira pela pavimentação asfáltica da estrada, foi entregue na quinta-feira (25) nas mãos do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Idealizado pelo produtor de áudio e vídeo Bruno Veiga, o documentário retrata a vida dos moradores das cidades de Novo Repartimento, no sudeste paraense, Limoeiro do Ajuru e Cametá, estas na região nordeste do Pará.

Bruno Veiga

Segundo o produtor, foram investidos “mais de R$ 20 mil de recursos próprios, patrocinadores independentes e da comissão pró-asfalto BR-422 de Tucuruí. Ele deixa claro que “não houve ajuda financeira de nenhuma prefeitura que faz parte da BR-422”.

Ministro dos transportes receber produtos da região e filme sobre a estrada br 422

As gravações e a expedição levaram 18 dias. E, como explica Bruno Veiga, mais cindo dias de edição e mais dois dias de viagem de carro até Brasília. “Em média são gatos R$ 12 milhões por ano em manutenção da estrada nos últimos oito anos. Nossa região do Baixo-Tocantins possui mais de 100 anos de atraso econômico-industrial pelo fato de não haver estrada trafegável o ano todo”.

A jornada foi concluída na quinta-feira com a entrega do filme. “Hoje foi um dia histórico. Pela primeira vez um ministro recebe um documentário produzido por um cametaense, mostrando toda a realidade da região do Baixo-Tocantins, através da BR-422. Além do documentário rico em detalhes, em estatísticas e sofrimento. Entregamos nas mãos do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, as delícias da nossa região: polpa de açaí do amigo Palinha, doce de cupuaçu, doce de castanha, jacaiacá, castanha-do-pará, farinha de tapioca e da ‘baguda’ também”. O ministro agradeceu os mimos. A pavimentação da rodovia está em estudos. O documentário também foi entregue ao deputado federal Joaquim Passarinho (PSD/PA).

(Antonio Barroso)