Delúbio Soares, a celebridade do mensalão, reina em Goiás

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

imagemDelúbio Soares – o ex-tesoureiro do PT que virou celebridade durante o escândalo do mensalão – está à toda. No twitter, se apresenta como “bio professor” e já tem mais de mil seguidores. Usa o micro-blog para divulgar sua atuação em Goiás. Mas para isso conta também com um endereço eletrônico muito sugestivo: companheirodelubio@gmail.com.

Escreve com freqüência no jornal Diário da Manhã. São artigos despretensiosos, como “Lula e seu governo: a vitória da coerência”, “Um projeto de Nação”, material que é reproduzido por outros periódicos como Diário de Itumbiara, Folha de Notícias, que circulam em Goiás. Mantém também um blog, o delubio.com.br, que oferece links para o blog do Planalto, do PT, da CUT, da Dilma Rousseff 2010.

Num dos artigos de destaque do blog, o companheiro João Felício comemora já no título: “Lina acha a agenda. Que notícia espetacular!”, que o ex-presidente da CUT escreveu ao voltar de Berlim. Felício ficou chocado com o comportamento da imprensa brasileira, tão diferente do interesse estrangeiro que o recepcionou em território europeu.

Mas não fica por aí. Delúbio publicou também uma revista, com 10 mil exemplares e versão eletrônica, batizada, naturalmente de Revista Delúbio Soares. Seu nome é uma verdadeira grife.

No último dia 19, Delúbio fez festa para mais de 500 pessoas em Buriti Alegre para comemorar o aniversário. Segundo relato seu no twitter, recebeu amigos de todos os partidos: PT, PMDB, PDT, PC do B, PSL, PR, PP, PRTB, PT do B e do PSB. “Não há divergência política que impeça a amizade”, afirma o ex-tesoureiro do PT, expulso pelo partido no auge do escândalo do mensalão.

Mas os ministros Paulo Bernardo, Tarso Genro, Geddel Vieira Lima e Miguel Jorge preferiram mandar só mensagens de parabéns. O ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, foi mais caloroso: mandou a chefe de gabinete representá-lo.

Foram 700 quilos de carne e cerveja a R$2 para a companheirada. Mas Delúbio não sairá candidato a deputado federal, como planejava. Continua sem partido. Mas cheio de amigos.

Fonte:Portal R7

Publicidade