Contação virtual de histórias ajuda crianças a lidar com emoções na pandemia

No mês de julho, a Casa da Cultura de Canaã apresenta uma programação especial especialmente para as crianças.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Saudade, tristeza, raiva e alegria são sentimentos comuns na vida dos adultos e crianças. Como lidamos com eles é determinante para a nossa saúde mental. Ainda mais em tempos de pandemia, quando a necessidade de isolamento social mudou drasticamente a rotina da maioria das pessoas e as nossas atividades se resumiram ao ambiente doméstico na tentativa de frear a disseminação do novo coronavírus.

Para muitas crianças, o ambiente virtual tem sido o escape para aliviar a saudade dos colegas da escola, dos passeios com a família e até mesmo para diminuir o tédio de ficar tanto tempo dentro de casa.

A pequena Kervely da Silva Oliveira, de dez anos, mora em Canaã dos Carajás, a mais de 700 quilômetros da capital paraense. Para driblar as emoções e se manter ativa na pandemia, ela aproveita como pode a programação virtual da Casa da Cultura de Canaã dos Carajás.

Ela tem aulas de ballet clássico, canto e flauta doce e violão. Mesmo com a agenda apertada, ela faz questão de assistir às contações de histórias infantis, uma das atividades preferidas da menina.

Segundo ela, justamente as atividades de incentivo à leitura realizadas pela Casa da Cultura que a motivaram a aprender a ler. Isso aconteceu um pouco antes da pandemia, quando as ações ocorriam de forma presencial. Com a pandemia, ela continuou participando das atividades, mas no formato virtual.

A cada semana, uma nova história ganha vida

A contação virtual de histórias infantis é realizada toda terça-feira, às 20 horas. O espectador recebe o vídeo pelo WhatsApp e pode assisti-lo pelo celular, televisão ou notebook.

A cada semana uma nova história ganha vida a partir das contações. Elas abordam temas como valorização das pessoas, protagonismo feminino, respeito à diversidade e a importância de compartilhar as emoções para saber lidar com elas.

Para o gestor da Casa da Cultura de Canaã dos Carajás, Fernando Guerra, a partir das contações de histórias, as crianças e adolescentes são incentivadas a descobrir novos mundos, a questionar e, assim, expressar o que estão sentindo.

“A cada contação de história que fazemos é como se abríssemos uma nova porta para um mundo novo. Um lugar onde as pessoas têm o direito de questionar, imaginar, criar e expressar o que sentem e pensam, livres de julgamento e preconceito. Isso ajuda a lidar com as emoções nesse período que estamos vivendo. Há crianças que estão há mais de um ano distantes da escola, dos amigos, dos passeios em família e dos seus lugares preferidos. Para lidar bem com tudo isso é preciso estimular o diálogo. Por isso a literatura infantil é um aliado nesse processo”, afirma Fernando.

Programação de julho

Até o final deste mês, três novas histórias farão parte da programação virtual da Casa da Cultura de Canaã dos Carajás. A contação é realizada toda terça-feira, às 20 horas.

Nesta semana, 13/07, o público conhecerá a história das peripécias de uma coroa que sai do castelo, cansada de tanto esperar por um rei que saiba usá-la de verdade. A obra é de Heinz Janisch.

Na próxima terça-feira, 20/07, o brasileiro Rubem Alves será o escritor homenageado. A intérprete Nazaré Russi dará vida a uma das obras infantis mais conhecida do autor: “A menina e o pássaro encantado”, que fala da saudade e da alegria do reencontro.

Já no dia 27/07, a programação virtual vai contar a história de Isabela, uma menina que nasceu surda e tinha dificuldade de se comunicar, até que aprendeu a Libras – Língua Brasileira de Sinais. Assim, ela pôde estudar, se desenvolver e ser feliz. Neste dia, a contação de história contará com a participação da intérprete de Libras Luana Dias.

As contações são gratuitas e on-line. Qualquer pessoa com acesso à internet pode participar. Basta enviar mensagem ou ligar para um desses números: (94) 99160-8186 e (94) 99220-3451.