Congresso derruba seis vetos presidenciais e eleva fundo eleitoral para R$ 5,7 bilhões em plena pandemia

Partidos políticos não se importam com os gastos e tratam de garantir recursos para suas reeleições
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Além dos vetos, os congressistas aprovaram 15 projetos de lei de créditos adicionais

Continua depois da publicidade

Brasília – O Congresso Nacional promoveu o papelão que a sociedade há muito repudia e derrubou o veto presidencial, aumentando o fundo eleitoral dos partidos para R$ 5,7 bilhões, em plena pandemia de Covid-19. Partidos do centro, da esquerda e da chamada terceira via se uniram para o banquete nas votações realizadas na sexta-feira (17), em sessão conjunta do Congresso Nacional.

A sessão foi dividida em duas partes. Primeiro votaram os deputados, pela manhã, e no início da noite foi a vez dos senadores. Os congressistas derrubaram seis vetos do presidente da República e aprovaram 15 projetos de lei de créditos adicionais. Os textos que tiveram os vetos presidenciais derrubados seguem para promulgação, enquanto os projetos de lei aprovados vão à sanção presidencial. Além disso, o Congresso decidiu manter seis vetos.

Vetos rejeitados

Deputados federais e senadores rejeitaram o Veto 23 (ampliação da vigência do Plano Nacional de Cultura), o Veto 27 (assistência de saúde para policiais civis do Distrito Federal), o Veto 28 (renegociação de dívidas constitucionais), o Veto 51 (auxílio a produtores rurais) e o Veto 64 (regulamentação da profissão de despachante), todos de 2021.

Também foram derrubadas partes do Veto 44/2021, que trata do aumento do montante do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o ‘Fundão eleitoral’. Outros trechos desse veto foram mantidos.

Vetos mantidos

Os congressistas mantiveram os vetos 52, 53, 54 e 57, além de partes do Veto 4/2021.

Foi adiada para fevereiro a votação dos vetos 33, 14, 19, 25, 41, 46, 48, 50, 56, 58, 59, 60, 61 e 62, e partes do Veto 36/2021 (que trata da privatização da Eletrobras).

Projetos de lei aprovados

Além disso, o Congresso aprovou, nesta sexta-feira, 15 projetos de lei que abrem créditos adicionais no Orçamento para diversos ministérios e outros órgãos públicos. Dentre os projetos aprovados está o crédito que vai permitir o pagamento do chamado Vale-Gás.

Deputado Joaquim Passarinho (PSD-PA) votou contra o aumento do fundo eleitoral

O deputado federal Joaquim Passarinho (PSD-PA) votou contra a orientação do seu partido e rejeitou a derrubada do veto que elevou o fundo eleitoral.

“Os eleitores saberão separar o joio do trigo na hora certa”, disseram a maioria dos parlamentares que votaram contra o imoral aumento.

Por Val-André Mutran – de Brasília