Cinco maiores bancos suspendem pagamento de dívida por até 60 dias

Comunicado da Federação Brasileira dos Bancos ocorre diante do “momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus”
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Brasília – Comunicado da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) distribuído à Imprensa nesta segunda-feira (16), anuncia que os 5 maiores bancos brasileiros podem, de acordo com algumas regras, prorrogar, por até 60 dias, os pagamentos de dívidas das pessoas físicas e micro e pequenas empresas. A medida é uma reação do setor ao efeito do coronavírus e vale apenas para os empréstimos que estão sendo pagos em dia.

A iniciativa conjunta é do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander que afirmam estarem “abertos e comprometidos em atender pedidos de prorrogação, por 60 dias dos pagamentos de dívida”. Segundo a nota, a medida ocorre diante do “momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus”. 

“Os bancos estão engajados em continuar colaborando com o país com medidas de estímulo à economia”, cita a nota divulgada à imprensa. A decisão ocorre diante do “momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus” e após a discussão de “propostas para amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda”. Os bancos, segundo a nota, “entendem que se trata de um choque profundo, mas de natureza essencialmente transitória”.

O documento diz que os bancos “ficarão à disposição do público e prontos para apoiar todos os que estejam enfrentando dificuldades momentâneas em função do atual contexto”.

Quem se encaixar nas regras podem procurar os seus gerentes nas agências onde são correntistas nos: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.

Publicidade