Canaã dos Carajás

Canaã não vacinou nem a metade das crianças de um ano contra pólio e sarampo

Os dados foram divulgados pela Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Canaã dos Carajás. No público de crianças com um ano, apenas 47% foram vacinadas contra poliomielite, também conhecida como paralisia infantil;  e cerca de 46% receberam imunização contra o sarampo. A baixa adesão nessa faixa etária atrapalha o município a atingir a meta no público geral, já que nas outras faixas etárias esse público foi ultrapassado. Nas faixas etárias com dois anos a cinco anos, mais de 100% do público alvo previsto já foi imunizado.

A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é alcançar ao menos 95% do público alvo, que é de crianças entre um a menores de 5 anos mesmo as que já receberam a dose regular esse ano. A Campanha Nacional de Imunização contra Sarampo e Poliomielite iniciou no último dia 6 de agosto e encerra nesta sexta-feira (31) em todo Brasil, até o momento, não há previsão de prorrogação.

O cuidado no Estado do Pará deve ser ainda mais intenso porque o maior número de casos de sarampo foi registrado na região Norte país. As seis mortes pela doença registradas esse ano também na região.

Um total de 1,5 milhão de doses de vacinas contra a Pólio, Sarampo e Tríplice viral foram disponibilizados para atender o Estado do Pará.

Aos pais, basta procurar uma unidade de saúde mais próximo à sua residência munido da carteira de vacinação da criança das 8h às 12h e das 14h às 18h até esta sexta-feira (31).

Adultos

Adultos, até 49 anos, que não têm comprovante de vacinação contra as doenças também devem se vacinar. No entanto, no período de campanha, será priorizada a imunização de do público alvo. A vacina para os adultos faz parte do calendário básico de vacinação, ou seja,  já é algo de rotina. Durante a campanha, enquanto houver doses disponibilizadas para realização da vacina de rotina, todos que necessitam da imunização podem procurar as Unidades de Saúde munidas de suas respectivas cadernetas de vacinação.

Deixe seu comentário