Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Esportes

Atlético Paraense goleia o Rio Branco, por 6 a 1, no Estádio Rosenão

O destaque da partida foi o atacante Monga, que marcou três gols: dois de cabeça e um de pênalti
Continua depois da publicidade

O Clube Atlético Paraense não tomou conhecimento do time do Rio Branco, que disputa a 1ª divisão do Campeonato Municipal da cidade de Parauapebas, e goleou o adversário na noite desta sexta-feira (21), por 6 a 1, em partida realizada no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. Foi o quinto amistoso visando à disputa da Segundinha do Parazão e a quinta vitória.

A goleada começou logo aos 2 minutos, quando Juninho cobrou escanteio da esquerda e o atacante Monga subiu com estilo e de cabeça mandou para o fundo do barbante. Não demorou muito para o CAP chegar ao segundo. Felipinho cobrou falta da esquerda e Gugagol, apareceu na primeira trave e também de cabeça, estufou as redes. Logo depois, Juninho arrancou bem com a bola dominada e foi derrubado dentro da área, pênalti assinalado pelo árbitro Isael da Silva. Monga pediu a preferência e bateu no canto esquerdo do goleiro Valdivan, que ainda tocou na bola, mas não evitou o terceiro.

Na etapa final, o técnico Marcelo Cardoso começou a fazer mudanças no time para testar outros atletas do elenco. Em uma descida pela direita, Luciano cruzou na medida para Monga, que de cabeça guardou mais um. O meio-campo Felipinho, que estava fazendo uma boa partida, acertou um belo chute de fora da área e marcou um golaço e no lance seguinte, o mesmo Felipinho roubou a bola da defesa adversária e fez o sexto gol do Atlético. O time do Rio Branco descontou depois do escanteio cobrado na área, Cosme acertou uma bela cabeçada, não dando chance ao goleiro Gibson. Placar final: Atlético 6 x 1 Rio Branco.

“O placar é importante na medida em que você constrói consistentemente, e é o que tem acontecido. Hoje nós encontramos um adversário muito consistente e acredito que tenha sido o de melhor nível que enfrentamos até o momento, apesar do placar elástico. Lógico que hoje no futebol você construir um placar de seis, significa alguma coisa, mostra alguma evolução da nossa equipe dentro do nosso programa de treinamento e da nossa preparação. Agora nesse momento final, estamos procurando intensificar os treinamentos”, avaliou Marcelo Cardoso, técnico do Atlético Paraense.

O time entrou em campo no esquema de jogo 4-2-3-1 com: Roger Kath; Matheus Moreno, Matheus Fernandes, Léo Azevedo e Juninho; Robert e Chicão; Felipinho, Luciano e Guga; Monga. Os jogadores que ficaram na suplência e entraram no decorrer da partida: Gibson, Leonardo, Vitor Hugo, Lucas Even, Cleideson, Bebeto, Gabriel, Lucas, Daniel e Joãozinho. O técnico Marcelo Cardoso ainda espera por mais atletas para praticamente fechar o grupo para a Segundinha.

“Devemos fazer algumas contratações pontuais porque o nosso grupo ainda é muito pequeno. Nós estamos precisando ainda de um jogador de meio-campo, que nos der um pouco mais de consistência e qualidade para somar aos que nós já temos, e ser uma opção a mais e também, outro atleta que compõe o sistema defensivo. Nomes a gente ainda não tem”, afirmou Marcelo Cardoso.

Um atleta que vem se destacando nos amistosos do Clube Atlético Paraense, é o atacante Monga, que em quase todas as partidas vem deixando a sua marca e da maneira que mais sabe fazer: gols de cabeça. Na partida contra o Rio Branco marcou três gols, a metade do time, sendo dois ao seu estilo de cabeça e um em cobrança de pênalti. O jogador vem trabalhando muito para balançar as redes adversárias.

“Graças a Deus a gente foi feliz nesse jogo, mais o importante é que o trabalho está sendo bem feito pelo professor Marcelo Cardoso e estamos nos adaptando com o trabalho dele, que vem dando certo, a rapaziada está se empenhando bastante e agora é a gente se aprimorar a cada dia mais e quando chegar à estreia fazer o melhor e sair com a vitória. Os resultados são a consequência do trabalho e nós estamos nos entrosando para chegar contra a Tuna Luso dar o nosso melhor”, disse Monga, atacante do Atlético.

Por Fábio Relvas

Deixe uma resposta