Notícias

Assessor de Serra é acusado pelo MEC de espalhar boato sobre cancelamento do Enem

O publicitário Eden Wiedemann, coordenador de redes sociais da campanha de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo, pode ser investigado pela Polícia Federal por ter plantado no Twitter …

O publicitário Eden Wiedemann, coordenador de redes sociais da campanha de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo, pode ser investigado pela Polícia Federal por ter plantado no Twitter o boato de que o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), marcado para 3 e 4 de novembro, teria sido cancelado. O Enem é uma das principais realizações do adversário de Serra na campanha, o petista Fernando Haddad, ex-ministro da Educação.

Às 20h11 de quarta-feira Wiedemann postou em sua conta no Twitter: “VAI HADDAD! MEC confirma cancelamento das provas do Enem”. Na sequência, indicou um link para notícia do portal Terra publicada em 2009 – quando as provas foram realmente canceladas. O título da matéria de três anos atrás era “MEC confirma cancelamento das provas do Enem”.

A “brincadeira” – como Wiedemann classificou sua ação – deu origem à hashtag (expressão-chave) #EnemCancelado, acompanhada de centenas de posts com links de matérias sobre o cancelamento, todas de 2009, e causou um princípio de pânico entre os estudantes inscritos para a prova. Ontem à tarde o site do MEC registrou mais de 1 milhão de acessos e chegou a ficar fora do ar por alguns minutos, devido à grande procura por informações sobre o “cancelamento”.

O MEC acionou a PF para investigar possível crime eleitoral na ação da campanha tucana e também usou as redes sociais para esclarecer a população. “O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 está confirmado para os dias 3 e 4 de novembro. Estudantes já começaram a receber os cartões de confirmação e também podem conferir os locais de aplicação das provas na página do exame”, dizia o texto do ministério.

Fonte: Correio do Brasil

Deixe seu comentário