Pará

Assentamentos do sudeste paraense recebem Planos de Desenvolvimento

Dezoito assentamentos do sudeste paraense receberam o Plano de Desenvolvimento do Assentamento (PDA) ou o Plano de Recuperação do Assentamento (PRA), conforme o caso. Os documentos foram entregues nesta sexta-feira …

Assentados recebem o PDADezoito assentamentos do sudeste paraense receberam o Plano de Desenvolvimento do Assentamento (PDA) ou o Plano de Recuperação do Assentamento (PRA), conforme o caso. Os documentos foram entregues nesta sexta-feira (23), na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Marabá – PA, acompanhados do Estudo para Licença de Instalação e Operação (LIO).

O PDA traz um diagnóstico completo que leva em conta a situação do solo, as reservas naturais, a capacidade dos lotes, a vocação dos agricultores, entre outros fatores econômicos, sociais e ambientais. Esse relatório permite definir as atividades de produção que serão desenvolvidas no assentamento. O Plano é resultado do trabalho conjunto das famílias de agricultores e da equipe de técnicos da prestadora.

A empresa Agroatins, contratada pelo Incra por meio da Chamada Pública 01/2012, foi a responsável por orientar o estudo e a confecção dos planos, dentro da programação prevista no contrato de Assistência Técnica Social e Ambiental. Durante a reunião a prestadora ainda apresentou uma série de atividades a serem realizadas em 2015. Dentre elas, a inédita “Caravana da Agricultura Familiar”, que consiste em realizar visitas de intercâmbio com outros assentamentos. Para isso, apresentaram um veículo caracterizado do tipo micro-ônibus para o deslocamento dos assentados.

Estes trabalhos vão qualificar as atividades produtivas de 3.500 famílias de agricultores familiares dos municípios de Marabá, Jacundá, São João do Araguaia, São Domingos do Araguaia, Breu Branco, Goianésia do Pará e Rondon do Pará.

O superintendente regional do Incra no Sul do Pará, Eudério Coelho, colocou a potencialização da assistência técnica nos próximos anos. “Estivemos reunidos, ontem em Brasília, com o novo ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, e pudemos ouvir dele que a assistência técnica será prioridade e deverá ser integrada com a questão da água e energia elétrica. Os assentamentos serão produtivos”, finalizou.

Deixe seu comentário