Arcebispo de Brasília é nomeado prefeito no Vaticano

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O papa Bento XVI nomeou ontem o arcebispo de Brasília, d. João Braz de Aviz, como novo prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica – um dos nove principais órgãos, equivalentes a ministérios de governo, da Igreja Católica em Roma.

Imagem de João Braz de Aviz

D. João, de 63 anos, sucederá ao cardeal francês Franc Rodé, 76, que renunciou por ter atingido o limite de idade (75 anos) para permanecer no cargo.

A nomeação de d. João surpreendeu vaticanistas. Discreto e pouco conhecido fora do Brasil, d. João vai comandar a congregação encarregada de controlar todas as ordens religiosas (masculinas e femininas) e institutos seculares, ligados aos Institutos de Vida Consagrada. Também será a autoridade máxima a cuidar do regime, disciplina, estudos, bens, direitos e privilégios de todos os religiosos da Igreja Católica. Na prática, suas decisões vão afetar a rotina de 1,064 milhão de integrantes – padres, freiras e religiosos não sacerdotes – da Igreja em todo o mundo, além de milhares de membros de institutos de vida consagrada, homens e mulheres.

Com a nomeação – que praticamente lhe assegura, num futuro próximo, a promoção a cardeal – , d. João passa a ser o brasileiro a ocupar o mais alto posto da hierarquia da Igreja em Roma atualmente. Apenas três religiosos brasileiros foram nomeados anteriormente para a chefia de uma das congregações romanas: d. Agnelo Rossi (Congregação para Evangelização dos Povos, 1970-1984), d. Lucas Moreira Neves (Congregação para os Bispos, 1998-2000) e d. Cláudio Hummes (Congregação para o Clero, 2006-2010).

Fonte: Estadão

[ad code=3 align=center]

Posts relacionados