ACIP em luta frenética para ajudar os credores locais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Oriovaldo Mateus - Presidente da Acip A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas (ACIP), comunica que desde o inicio de 2009, tem acolhido associados pedindo sua intermediação junto à vale, para receber seus créditos de empresas de fora, que aplicaram calotes aos fornecedores locais. Muitas empresas encerraram suas atividades, demitiram funcionários, fecharam suas portas, quebraram e faliram, deixando para trás empresas locais com sérios problemas de liquidez, que resultou também em fechamento, quebra e falência, pois a maioria destas empresas de fora não pagara suas dívidas.

Atualmente, na ACIP, há mais de 20 empresas de fora que não pagaram suas dívidas aos fornecedores locais, sendo que umas pagaram parcialmente, como Hidelma e Doppler, outras não pagaram e outras estão com atrasos de mais 06 meses, gerando um clima de insegurança e incertezas, com muitos empresários se questionando se ainda é válido dar créditos a empresas de fora, contratadas da Vale, que não oferecem nenhuma garantia de pagamento, pois ter contrato com a Vale não garante nada, salvo se a vale avalizasse as dívidas no mercado assumidas por suas contratadas.

A ACIP, através de sua Diretoria e Assessoria Jurídica, continua envidando todos os esforços possíveis para atender aos pleitos dos associados e a todos que recorre à entidade e, desde outubro de 2010, foi procurada por associados que informaram seriam credores da Santa Bárbara e, partir de então, a ACIP tem tentado resolver o problema, tendo tido várias reuniões e promessas da Santa Bárbara, através do Sr. Walter, gerente da empresa, que informou estar mantendo reuniões com a Vale, sua contratante para, na medida do possível, pagar todas as dívidas da praça, informando que seus problemas eram pontuais, mas que a empresa está firme, como sempre esteve, para honrar todas as suas obrigações, não só trabalhistas, mas também com os fornecedores, tanto locais como de fora.

Garantiu a Santa Bárbara que todos os credores iriam receber seus créditos, mesmo que com atraso, mas que ninguém que confiou na Santa Bárbara iria ter prejuízos, pois é política da empresa, desde sua fundação, honrar seus compromissos.

Assim, o que se sabe é que, primeiramente a Santa Bárbara Engenharia prometeu pagar aos credores que haviam registrado seus créditos na ACIP, até 10 de dezembro/2010, vindo a pagar apenas para alguns, informando à ACIP que os pagamentos não ocorreram por as negociações com a Vale, embora avançando, ainda não haviam chegado a um acordo, mas que esperava uma solução o mais rápido possível, mas com as festas do fim de ano, teve dificuldades de continuar as tratativas, razão pela qual não pôde pagar em janeiro ou fevereiro, como havia prometido.

Desta forma considerando o prolongamento do atraso, a ACIP contatou a Vale no sentido de agilizar os procedimentos, juntando esforços com a Santa Bárbara, para solucionar as pendências, que resultaram em promessas de liberação de recursos pela Vale, suficientes para que a Santa Bárbara pague a todos os credores até o final de março, estando agendado uma reunião com Ricardo pedrosa, gerente da Vale-Projeto Sossego, para sexta-feira (18), com o presidente da ACIP Oriovaldo Mateus, quando será definida a data exata dos pagamentos, tudo confirmado pela gerencia da Santa Bárbara.

Também haverá uma reunião, em Marabá, dia 22 de março, na sede da Associação Comercial de Marabá (ACIM), entre os presidentes da ACIP, ACIM e da Associação Comercial de Açailândia, com diretor e gerentes da Vale, que vieram do Rio de Janeiro, Srs. Ricardo porto (Diretor de Suprimentos), Rogério Amaral (gerente geral de suprimentos norte) e Leonardo Couto (gerente de gestão de fornecedores), quando será discutido todas as pendências existentes hoje na região, como da WO engenharia, Covap, Doppler, Maquipesa, Santa Bárbara e outras, que serão informadas pela ACIP e as demais associações comerciais.

Oriovaldo Mateus está aguardando confirmação do pessoal da Vale, que estará em Marabá, para também vir a se reunir em Parauapebas, na próxima semana, desde que as situações dos credores locais não fique resolvida na reunião de Marabá. Assim, a ACIP, através do presidente Oriovaldo Mateus, sua diretoria e Assessoria Jurídica, esperam conseguir contribuir para que todas as pendências existentes de empresas de fora com os fornecedores locais sejam resolvidas e que todos recebam seus créditos, bem como está desenvolvendo vários trabalhos, em várias frentes, para que se acabe, em definitivos, esses problemas de calotes de empresas de fora com os fornecedores locais, para que todos aqueles que assumem risco com atividade empresarial, tenham segurança e tranqüilidade para trabalhar e consigam os resultados esperados e não a quebra de seus negócios.

Fonte: ASCOM/ACIP

Deixe seu comentário

Posts relacionados