A 11ª Fase da Operação Amazônia Viva encerra com balanço positivo na redução de desmatamento no Pará

A 11ª fase da operação, que iniciou no começo deste mês, encerrou neste sábado (22). Foram apreendidos uma serraria portátil, cerca de 20 metros cúbicos de madeira serrada e de 252 m³ de madeira em tora de espécies variadas, 25 motosserras, três tratores e a destruição de 24 acampamentos usados para a exploração ilegal da floresta
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Foram apreendidos motosserras e outros equipamentos usados para desmatamento

Continua depois da publicidade

O governo do estado divulgou, neste domingo (23), o resultado da 11ª Fase da Operação Amazônia Viva, iniciada no dia 3 de maio e finalizada no sábado (22). Pelos dados, foram reduzidos 62% do desmatamento em áreas estaduais se comparado com o mesmo período do ano passado.

A ação teve a coordenação da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) com a atuação conjunta da Polícia Civil, Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) da Polícia Militar, Bombeiros e o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida, esta etapa da operação se concentrou nos municípios de Altamira, São Félix do Xingu e Novo Progresso. “Essa etapa trouxe como principal diferencial um total de 42.903,64 mil hectares de área validada (constatada) de desmatamento, que foram checadas in loco, após demarcação por imagens de satélite”, informou o secretário.

A operação apresentou também outros resultados, como a apreensão de uma serraria portátil, cerca de 20 metros cúbicos de madeira serrada e de 252 m³ de madeira em tora de espécies variadas, 25 motosserras, três tratores e a destruição de 24 acampamentos usados para a exploração ilegal da floresta. Nos atos policiais lavrados durante a operação constam oito Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), três inquéritos, 13 perícias e apreensões de duas armas e 21 munições.

Os procedimentos administrativos registrados incluem 17 autos de infração, 19 Termos de Apreensão, 10 Termos de Depósito; oito Embargos; e seis Termos de Inutilização/Destruição. As Operações Amazônia Viva, que tiveram início em junho de 2020, fazem parte do eixo Comando e Controle, da macroestratégia do governo do Pará de combate ao desmatamento – dentro do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA).

Os outros três pilares do Plano são os programas Territórios Sustentáveis e o Regulariza Pará, aliados ao Fundo Amazônia Oriental (FAO).

Tina DeBord – Com informações da Agência Pará

Publicidade