Aviação Civil descarta redução de voos no aeroporto de Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

aeroporto-de-maraba-3

Após interpelação do deputado paraense Beto Salame (PP), Aviação Civil desmente redução e aponta para aumento do número de voos e investimentos em infraestrutura em aeroporto.

Informado por diversos usuários que a empresa aérea GOL pretendia reduzir o número de voos que tivessem Marabá como destino ou origem, o deputado federal Beto Salame (PP), tratou de tirar o assunto a limpo. Imediatamente, contactou o ministro da Aviação, Mauro Lopes, titular da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) e conseguiu garantias que não haverá qualquer redução.

“Fui informado pelo ministro Mauro Lopes que a empresa em questão não manifestou qualquer intenção em reduzir a oferta de voos ligando Marabá a Brasília e a outros destinos”, disse Beto Salame, ao sair da reunião realizada na última terça-feira (22), na SAC, em Brasília.
Servida por quatro modais de transporte – rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo, Marabá tem a vocação natural para ser uma espécie de entroncamento para onde convergem cargas e passageiros de todas as partes do País que tenham por destino a maioria das 39 cidades da região do Carajás. A redução do número de voos para a cidade causaria forte impacto, principalmente no momento em que, depois de alguns anos em marcha lenta, a economia da região retoma o dinamismo.
“Olha, tive a oportunidade de lembrar ao ministro que Marabá passa por um processo de retomada do crescimento com investimentos importantes feitos pelo prefeito João Salame Neto em  asfaltamento, saneamento, educação e saúde, enquanto se prepara para receber obras como a conclusão da hidrovia Araguaia-Tocantins, a implantação da Aços do Pará, do Grupo Cevital, além de grandes empresas comerciais e prestadoras de serviços. Com isso tanto a oferta quanto a infraestrutura de transporte aéreo precisam ser mantidas e brevemente ampliadas. Saio satisfeito por saber que são infundados os boatos de redução do número de voos da Gol, pela atenção que recebi do ministro Mauro e por ver que melhorar cada vez mais o transporte em Marabá e região é também a preocupação da Secretaria de Aviação”, disse Beto.
Segundo documento enviado por Mauro Lopes, diariamente o aeroporto de Marabá é destino ou origem de 15 voos, ligando a cidade a Belo Horizonte, Belém e Brasília e às demais cidades através de conexões. Lopes informou ainda que Marabá junta-se a outras 270 cidades de médio porte que recebem obras de melhoria da infraestrutura física e novos equipamentos em seus aeroportos através do Programa de Desenvolvimento de Logística.
Para incentivar a oferta de voos em cidades de médio porte, a Secretaria de Aviação finaliza a regulamentação do Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR), que vai subsidiar as operações de empresas que incluam as cidades da Amazônia Legal entre seus destinos.
“Com a regulamentação do PDAR, tenho certeza que as companhias aéreas em breve vão oferecer um número ainda maior de voos, aproximando Marabá – e a região do Carajás – do Brasil e do mundo”, concluiu Beto Salame. (WR)