20ª Seccional de Parauapebas vai trocar internet via satélite por fibra ótica

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

DIONIZIOO Blog foi procurado por Dionísio Guilherme Torres (foto a esquerda), 65 anos, residente em Parauapebas reclamando que há mais de quinze dias não tem conseguido efetuar o registro de um BO – Boletim de Ocorrência na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. Dionísio teve sua motocicleta roubada no dia 22 de novembro e necessita do BO para dar entrada no seguro, alegando que foi informado pela seguradora que o BO teria que ser lavrado em Parauapebas, local do roubo, mas que lá não tem conseguido fazê-lo, tendo inclusive registrado tal reclamação no Ministério Público em Parauapebas.

DELEGADO   PAGGIProcurado pela reportagem para dar sua versão ao fato, o delegado Rodrigo Paggi (foto a direita), diretor da Seccional, confirmou que os funcionários estavam tendo dificuldade na geração dos BO’s por falta de internet na delegacia. Segundo Paggi, a Diretoria de Informática Manutenção e Estatística – DIME – da Polícia Civil do Pará foi acionada e uma manutenção técnica foi feita e nela ficou constatado que na verdade o problema era no satélite, remetendo o problema para a OI. Ainda segundo Paggi, ainda hoje a Seccional receberá a instalação de fibra ótica, fato que minimizará tais ocorrências.

Rodrigo Paggi salienta ainda que tudo o que é possível fazer quando a Seccional está sem sistema foi feito para solucionar os problemas dos usuários, contudo, nossa região é uma região onde existe mesmo problemas de comunicação via satélite e que vez ou outra é impossível a solução imediata, ressaltando esperar que com a implantação da fibra ótica essas quedas de sinal se tornem cada vez menores.

Questionado sobre o boato de que houve o rompimento do convênio entre a Prefeitura de Parauapebas e a Seccional para o fornecimento de mão de obra local para o bom andamento dos trabalhos, Paggi afirmou que tal afirmação não passa de um grande boato.

Com reportagem de Ronaldo Modesto