SINE Parauapebas: disputa por emprego vira caso de polícia

Por Francesco Costa – Da Redação

A expectativa de conseguir um emprego em Parauapebas está deixando em polvorosa os trabalhadores que buscam o SINE Parauapebas. No sábado houve um pequeno conflito entre candidatos à vagas de trabalho e o Grupo de Operações Táticas da Polícia Militar local.

A aglomeração chegava a 500 pessoas

O fato se deu na manhã de hoje na Unidade do Sine – Sistema Nacional de Emprego -, local em que se aglomerava pelo menos 500 pessoas em busca de uma das 300 vagas de mão de obra de serviços auxiliares anunciadas pela empresa Andrade Gutierrez.

Pelo menos 400 candidatos foram inscritos no Sine e encaminhados para entrevista com a citada empresa, mas o problema foi fomentado quando a futura contratante selecionou apenas 20, dos 300 que teria prometido, e diante da nova situação os candidatos começaram a pressionar para que todos fossem entrevistados e contratados.

Para acalmar os ânimos o Grupo de Operações Táticas da Polícia Militar foi acionado e a segurança foi mantida na repartição pública.

Um dos candidatos à vaga, Edinaldo Silva Costa, natural do Estado do Maranhão, morador de Parauapebas há 13 anos, conta que, assim como a maioria dos que ali estava, dormiu no local na expectativa de conseguir o tão esperado emprego. “Nossa expectativa foi frustrada com o cancelamento das contratações”, lamenta Edinaldo, denunciando que a Polícia usou a força para desocupar o auditório. Ele pede a troca do diretor do Sine, Marcos Correia, e diz que a chegada do Grupo Tático evitou o linchamento do mesmo.

Outro que teve a expectativa frustrada foi, Ozéias Sena Soares, natural de Pacajá, Pará, morador de Parauapebas há pouco mais de um ano, qualificando como “problema de comunicação” com os candidatos às vagas. “A gente queria ser pelo menos ouvido pela empresa para saber se aguardamos a chamada ou se tentamos vaga em outra contratante”, reclama Ozéias, denunciando que a PM usou bombas de efeito moral e spray de pimenta para dispersar a aglomeração.

Os cadastros foram feitos e encaminhados à empresa

Ouvido por nossa equipe de reportagem, Marcos Correia, diretor do Sine, admite o anúncio das 300 contratações que seriam feitas pela Andrade Gutierrez, mas diz que o papel do Sine se limita em fazer os cadastros e encaminhá-los à pretensa contratante. Ainda segundo Marcos, a contratação acontecerá, mas parcelada, de acordo com a necessidade da obra a ser executada, tendo previsão de pelo menos mil trabalhadores na área de ajudantes.

“A empresa estava aqui para conversar com todos e esclarecer tudo isto, mas devido o tumulto criado foi encerrado as conversações”, explicou Marcos, contando que não foi necessário o uso de força policial para esvaziar o auditório do Sine, sendo feito no diálogo, e que só depois a polícia chegou para manter a ordem e a segurança das partes.

Marcos Correia mostrou à nossa equipe de reportagem os cadastros e neles contendo os número de telefones dos candidatos às vagas. O diretor deu garantias que “todos os inscritos serão chamados de acordo com a necessidade da empresa.”

9 Responses to SINE Parauapebas: disputa por emprego vira caso de polícia

  1. carlos disse:

    Isso é uma humilhação , pq não informatiza isto? só pra selecionar vagas pra pessoas específicas ! informatiza essa droga, toda cidade que se preze é informatizado !

  2. vitor disse:

    Ja passou da hora de que operações como estas de vulto sejam via internet, logico nem todos tem habilidade com a NET, mas o envio de curriculums deveria ser por e-mail basta ir numa lan house, pedir amigos , parentes, o transito e as pessoas não podem mais estarem expostas a tumultos como o que se viu, e ninguêm precisaria ser humilhado pela pm.

  3. anonimo disse:

    Boa noite!

    E com enorme decepção que vejo estas reportagem falando de um orgão tão importante comno o SINE em um minicipio. Sou moradora desta cidade e hoje a gradeço a DEUS e a Pastora Carmen uma grande mulher de DEUS, que era coordenadora do SINE, hoje estou empregada sustento meus filhos com dignidade, ela nos recebia com um grande sorriso e uma palavra de conforto e ânimo,quando agente saia de lá mesmo sem conseguir uma vaga de emprego agente saia satisfeita,pois aquela senhora tinha sempre uma palavra amiga, e pedia que voltasse amanhâ,e assim eu fiz, até consegui o meu emprego.mais infelizmente tiraram ela ecolocaram um veriador por nome Odilon que sem pena e piedade não esta nem ai pros que precisa de um emprego. gostaria que o estado interferisse no SINE e o ministério publico cade voces nos socorre por favor.

  4. anonimo disse:

    Vergonha o SINE Parauapebas recebe trabalhadores com bala de borrach.

  5. Anônimo disse:

    Acho que este cadastro não funciona, pois já fiz o meu cadastro há mais de 90 dias e nu mca fui solicitada nem para uma entrevista,vista que no cadastro não coloca seu e-mail e nem suas atividades desenvolvidas, já tenho 4 anos de experiência e ate agora nada continuo sem emprego.

  6. SINE. disse:

    TEM COISA ERRADA NESSE SINE, UMA VERDADEIRA CASA DE DESRESPEITO COM TRABALHADORES, PAIS DE FAMÍLIAS. E PORQUE NÃO USARMOS OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO COMO A INTERNET. CHEGA DE SACANAGEM COM TRABALHADORES, E ONDE SE ENCONTRAM OS SINDICATOS? REPRESENTANTES DA CATEGORIA.

  7. michele barros lopes disse:

    e muita falta de respeito cm a população,e falta de organização do diretor do sine.aqui em Parauapebas as pessoas q tem poder gostam de humilhar as pessoas q precisam, se quiser posso lhe dar uma aula de organizaçao

  8. eu sou operador de maquinas e de caminhoes basculhante

  9. E tambem encaregado de terre plenagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>