Votorantim abrirá fábrica de cimento em Marabá ainda em 2013

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Durante a audiência trabalhista entre representantes da Cosipar e do Ministério Público do Trabalho (MPT) na 2ª Vara do Trabalho de Marabá, na última terça-feira, 5, o advogado Roberto Akiau, representando a Votorantim Cimentos, revelou ao juiz Jônatas dos Santos Andrade, que a empresa pretende adquirir parte da área da Cosipar para implantar um negócio.

A área em questão, localizada no Distrito Industrial de Marabá, dentro da planta da Cosipar, não tem nenhuma benfeitoria, mas está com restrição junto ao Nordbank, dos Estados Unidos, mas caso a Justiça do Trabalho faço o desbloqueio, a Votorantim Cimentos está disposta a pagar R$ 1.700.000,00 por ela, aproximadamente, levando em consideração que o valor do metro quadrado da CDI (Companhia de Desenvolvimento Industrial) do Estado do Pará é de R$ 9,18.

A área está penhorada no processo trabalhista e a Votorantim não se opõe em concorrer como licitante em hasta pública e o advogado Roberto Akiau disse ao juiz Jônatas Andrade que o interesse é de aquisição imediata, no máximo 30 dias, informando que da hasta pública deve estar ciente o Nordbank, titular do gravame incidente sobre a área.

Roberto Akiau disse ainda que caso a situação evoluísse para hasta pública, em cinco dias apresentaria memorial descritivo, ressaltando que terreno deve estar isento de qualquer gravame.

Procurado pela reportagem durante a audiência, Akiau disse que não tinha autorização de falar com a Imprensa sobre o investimento e repassou os questionamentos à Assessoria de Imprensa da Votorantim, que não se pronunciou sobre o caso até o fechamento desta Reportagem.

Todavia, o diretor técnico da Votorantim Cimentos, Edvaldo Rabelo, disse em entrevista à Revista  Mercado e Construção no final do ano passado, que a empresa pretendia abrir uma fábrica de cimentos
em Marabá. “A empresa mantém seu plano de investimento com o objetivo de chegar a 2013 com capacidade ociosa estratégica de produção, possibilitando operar com segurança o abastecimento de nossos clientes em momentos de picos sazonais. Dessa forma, estão programadas uma nova unidade de cimento em Marabá (PA) e duas novas plantas no Nordeste”, disse ele.

Para colocar em prática seus planos de expansão, a Votorantim Cimentos conta com a parceria da WEG no fornecimento de subestações de alta tensão na modalidade turn key (chave na mão) e motores de média e baixa tensão. Em Marabá, a empresa pretende construir uma subestação de alta tensão com um transformador de 12,5/15 MVA 138/6,6 kV.

Até o final deste ano, com a conclusão da chamada terceira onda de investimentos, a Votorantim Cimentos terá 35 plantas com capacidade produtiva total de 42 milhões de toneladas por ano. A Reportagem do blog não conseguiu apurar qual a capacidade de produção da futura planta de Marabá.

Publicidade