Vídeo: Briga entre alunas de Escola de Canaã dos Carajás deixa adolescente ferida

Conselho Escolar foi acionado e deve decidir sobre a permanência das estudantes na escola
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Duas adolescentes protagonizaram uma verdadeira confusão na noite desta terça-feira, 24, em frente a Escola Estadual de Ensino Médio João Nelson dos Prazeres, em Canaã dos Carajás.

As duas, que não tiveram suas identificações divulgadas, haviam saído das dependências da instituição quando começaram a se agredir. Um vídeo gravado por outro estudante está circulando nas redes sociais. Nele é possível ver outros jovens gritando a aplaudindo a agressão. Nas imagens, nota-se que a estudante que aparece uniformizada está armada com uma faca. Logo em seguida, do braço da adolescente de blusa preta, o sangue começa a escorrer. Quando percebem que a briga ficou séria demais, os colegas começam a separar as duas.

Ao notar o sangramento, a estudante ferida desmaia e a gravação é interrompida. Ainda não se sabe o que causou a briga entre as duas adolescentes.

Para o psicólogo Wagner Caldeira, consultado pelo Blog sobre a violência nas escola, “as brigas entre escolares, dentro e fora da escola, sempre existiram. A questão central aqui nessa briga, e em outras que temos visto, é como se resolvem essas contendas. O que observo é que cada vez menos os jovens recorrem ao diálogo e mais à violência física. Isso porque a infância de hoje tem pouquíssimos espaços de socialização, de encontro e de negociação de seus dilemas. Uma infância passada na frente da TV ou tablet (como a gente tem visto com muita frequência hoje em dia) é uma infância que não aprendeu o valor do diálogo e tende a resolver tudo eliminando o mais rápido possível a situação de conflito“.

A coordenadoria pedagógica da escola informou que o Conselho Escolar já foi acionado e deve decidir em uma reunião prevista para acontecer na noite desta quinta-feira, 26, se as estudantes permanecerão ou não na escola.

Violência entre alunos

Conforme Diagnóstico Participativo das Violências nas Escolas produzido pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, em parceria com o Ministério da Educação, publicado em 2017,  69,7% dos jovens afirmam terem visto algum tipo de agressão dentro da escola. Em 65% dos casos, a violência parte dos próprios alunos; em 15,2% , dos professores; em 10,6%, de pessoas de fora da escola; em 5,9%, de funcionários; e em 3,3%, de diretores.

violencia nas escolas

Publicidade