Vendedor de lugares em fila preso pela GM tinha contra si mandados de preventiva

O homem tentou agredir os guardas municipais ao ser advertido sobre a prática ilegal. Na DP, a Polícia Civil descobriu que ela era procurado no Amapá pelos crimes roubo e tráfico de drogas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma guarnição da Guarda Municipal de Parauapebas prendeu e conduziu ontem, quinta-feira (10), à 20ª Seccional Urbana de Policia Civil o indivíduo José Arielson Nunes Chaves, 35 anos, conhecido como Bucho. Ele foi preso ao tentar agredir os agentes municipais de segurança na agência da Caixa Econômica Federal.

A GM havia recebido a denúncia de que vários indivíduos estavam vendendo lugares na fila do banco. Eles chegavam bem cedo e além de ficarem entre as primeiras pessoas na fila, marcavam lugares com tijolos ou pedras, chegando cada um a reservar 10 vagas. Cada uma era vendida a pessoas que chegavam tarde e tencionavam não demorar muito, por preços que variavam entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

Abordado e advertido pela GM, Bucho se irritou e tentou agredir os agentes municipais. Teve de ser contido à força, algemado e conduzido à Delegacia de Polícia Civil. Na DP, além de preso por desacato, ele recebeu voz de prisão preventiva, conforme mandados expedidos pela Vara Única de Justiça do município de Pedra Branca do Amapari, no Estado do Amapá, pelos crimes de roubo e tráfico de drogas, ambos cometidos no ano de 2018, de acordo com dados do Banco Nacional de Mandados de Prisão.

A Polícia Civil em Parauapebas já entrou em contato com as autoridades amapaenses e José Arielson Nunes Chaves deve ser recambiado ao seu Estado de origem nos próximos dias. De não tivesse apenas ouvido a advertência dos guardas municipais, e não se rebarbado, é provável que continuasse escapando das grades.

(Caetano Silva) 

Publicidade