Tucumã: PC investiga assassinato de “Bem-te-vi”, morto a tiros em restaurante

A vítima, que era empresário em Tucumã, foi morta na noite desta sexta-feira (3). Ele era irmão de “Soldado”, também morto a tiros na cidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Welington Thomaz, o “Bem-te-vi”, foi morto a tiros em restaurante

Continua depois da publicidade

Uma equipe da Polícia Civil da Delegacia de Tucumã, no sudeste do Pará, já começou a ouvir testemunhas e parentes do empresário Welington Thomaz, popularmente conhecido como “Bem-te-vi”. Ele foi morto a tiros na noite desta sexta-feira (3), em um restaurante localizado às margens da PA-279, na cidade de Tucumã.

De acordo com testemunhas, “Bem-te-vi” estava na área externa do restaurante, quando dois homens chegaram ao local em uma motocicleta e o que vinha na garupa efetuou vários disparos contra ele. O empresário ainda chegou a ser socorrido e levado para um hospital particular da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. 

A Polícia Civil trabalha com várias linhas de investigação, entre elas vingança ou acerto de contas. Como as apurações estão em andamento, a PC não dá detalhes para não prejudicar o processo de obtenção de provas e não alertar os envolvidos no crime.

“Bem-te-vi” era irmão de Eutino Pacheco de Almeida, conhecido como “Soldado”, que também foi morto a tiros na cidade de Tucumã recentemente. O crime aconteceu no dia 27 de novembro de 2019.

Altino foi perseguido por dois homens em uma moto Honda POP 100, de cor preta, quando trafegava, por volta de 8h, pela na Rua São Paulo, no Bairro Palmeira I, em uma caminhonete Hilux, de cor branca. Ele foi alvejado e morreu ao volante.

O inquérito sobre o assassinato de “Soldado” ainda não foi concluído e a polícia não descarta a possibilidade dos crimes estarem relacionados. 

Tina DeBord