Tião Miranda inicia 2020 licitando obras para todo lado

Prefeito quer construir praça entre duas avenidas da Folha 22, mandou equipar academia ao ar livre numa pracinha de São Félix e vai erguer ponte na vicinal Tamboril, perto da vila Santa Fé.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Amanhã, quinta-feira (9), a Prefeitura de Marabá vai apreciar propostas comerciais para construção de uma pracinha entre as avenidas VP-220 e VP-221, na Folha 22, núcleo Nova Marabá. É que Tião Miranda, um dos mais bem avaliados gestores do sudeste do Pará, disparou obras públicas por todos os cantos do município, trazendo em grande estilo o desenvolvimento da infraestrutura de que Marabá tanto precisa. A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu.

A Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop), responsável por organizar o edital do certame, estima que o custo da praça fique em torno de R$ 195 mil. O governo municipal alega que o espaço vai atender a demanda por nova área de lazer para os moradores da Folha 22. “As praças são locais onde as pessoas se reúnem para fins comerciais, políticos, sociais ou religiosos, e onde se desenvolvem atividades de entretenimento”, justifica a administração.

Além dessa obra, a Prefeitura de Marabá está recebendo nesta quarta-feira (8) as propostas para construção de uma academia ao ar livre na Praça dos Sonhos, no núcleo São Félix. De acordo com a Sevop, a empreitada está orçada em R$ 167 mil, com duração de oito meses a partir da ordem de serviço. Metade desse período é para a implantação da academia de fato, segundo o edital do certame publicado no final de novembro.

Na zona rural, o prefeito Tião Miranda vai erguer uma ponte de concreto de 24 metros sobre o Rio Café, nas imediações da vicinal Tamboril, próximo à vila Santa Fé. De acordo com a Sevop, que ainda não divulgou no portal de transparência do município o orçamento estimado para tal, o objetivo da ponte é facilitar o acesso à comunidade de Santa Fé, possibilitando o escoamento e o deslocamento dos colonos. O conjunto das três obras pode gerar a abertura de até 100 empregos formais na construção civil para no mercado de trabalho de Marabá.

Publicidade

Relacionados