Sete mil eleitores ainda não foram ao Cartório Eleitoral de Jacundá

O prazo para a coleta de dados que compõem a biometria encerra no próximo dia 22. Em 2020 só vota quem foi recadastrado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Faltam menos de 500 eleitores para o cumprimento da meta de 80% da revisão eleitoral com coleta de dados biométricos da 69ª Zona Eleitoral de Jacundá, cujo cartório estará aberto no próximo final de semana (sábado e domingo). O prazo expira no próximo dia 22. Uma equipe de servidores do Tribunal Regional Eleitoral e outros cedidos pela Prefeitura de Jacundá trabalham das 8h às 17h.

“Atualmente atingimos 78,53% do eleitorado municipal, faltam somente cerca de 500 eleitores para atingirmos a meta de 80% dos eleitores, equivalente a 26 mil eleitores que já realizaram a coleta de dados biométricos”, explica Alda Mendes, coordenadora da revisão eleitoral do TRE. No geral, ainda faltam mais de 7 mil eleitores, de um total de 33.381.

Os apelos para mostrar ao eleitor jacundaense a importância da biometria são feitos por meio de carros de som, rádios, panfletagem e Internet. “Estamos com todos os meios de comunicação para trazer o eleitor até ao Cartório Eleitoral”, diz a Alda, que trouxe uma unidade móvel para atender os eleitores nas portas de alguns supermercados.

Ela explica que o Cartório Eleitoral está com as portas abertas a partir das 8h e estende-se até às 17h de segunda-feira a sábado, com uma equipe composta por quase 30 servidores, entre diretos e cedidos por meio de convênio entre a Prefeitura Municipal e TRE.

“Estamos acelerados para que o eleitor fique o menor tempo possível aguardando atendimento. Em média, os dados biométricos são coletados em até 10 minutos. Com isso, quase 300 eleitores são atendidos por dia. “Houve ocasião que realizamos 400 atendimentos”, contabilizou.

Quem não fizer o recadastramento terá o Título de Eleitor cancelado e sofrerá consequências como: ter o CPF suspenso, ficar impedido de sacar aposentadorias ou benefícios, não poder operar com bancos oficiais, ficar impossibilitado de se inscrever em concursos, não poder tirar passaporte, entre outros trâmites burocráticos em repartições públicas.

Publicidade

Posts relacionados