Semas vai à Alepa informar andamento do Projeto Serra Leste

Reunião será amanhã (12) à tarde na Comissão de Meio Ambiente, quando os deputados esperam finalmente conhecer os motivos do atraso na liberação do licenciamento ambiental para o empreendimento.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os moradores de Curionópolis poderão finalmente saber amanhã (12) qual a real situação do pedido de licenciamento ambiental para que a empresa Vale possa expandir de seis milhões para dez milhões de toneladas a exploração de minério de ferro na região, dentro do Projeto Serra Leste. Uma espera de quase três anos que tem atormentado principalmente a população do município, que depende da mineração para o avanço da economia local.

A pedido do deputado Chamonzinho (MDB), o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Mauro Ó de Almeida, acompanhado por técnicos, é quem deverá prestar os esclarecimentos ao parlamento em reunião marcada para começar as 14 horas na Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, presidida pelo emedebista.

“Solicitamos que seja informada a real situação do projeto, a tramitação, etapas, pendências, providências e as perspectivas de licenciamento do projeto”, diz Chamonzinho, ex-prefeito de Curionópolis, que cedeu à proposta do deputado Eliel Faustino (DEM) para que a reunião fosse realizada amanhã e não hoje, como anteriormente previsto.

A mudança na data deveu-se ao fato de que dia 11 de dezembro é aniversário de Serra Pelada, o que poderia comprometer a participação de representantes da sociedade curionopolense, na reunião, onde a Semas deverá apresentar o cronograma de licenciamento para o projeto.

A demora na liberação da licença para o Serra Leste colocou em rota de colisão os deputados Chamonzinho e Eliel Faustino, que é vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente da Alepa e correligionário do prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar (DEM), que, por sua vez, é adversário político do emedebista. 

Eliel Faustino chegou a realizar audiência pública em novembro passado, para que a Semas desse explicações sobre o projeto, mas a secretaria sequer mandou representante ao parlamento, o que foi considerado pelo líder do DEM “um desrespeito” do governo ao Legislativo.

Desta vez, com a presença da Semas, os deputados esperam que o governo finalmente preste os esclarecimentos sobre o motivo da demora na concessão da licença ambiental diante das afirmativas da Vale de que já apresentou a documentação que faltava para a expansão da exploração do minério de ferro em Curionópolis.

Por Hanny Amoras – Correspondente do Blog em Belém

Publicidade