Sem dinheiro, Águia de Marabá pode desistir de disputar a Série C

A situação não está fácil. Hoje não temos condições de colocar o Águia para disputar uma Série C. A competição inicia em maio, está muito perto, não formamos um elenco, …

A situação não está fácil. Hoje não temos condições de colocar o Águia para disputar uma Série C. A competição inicia em maio, está muito perto, não formamos um elenco, até porque ainda nem pagamos um mês e meio de salários atrasados do grupo do ano passado. (Sebastião Ferreira Neto, presidente do Águia).

Além de dever um mês e meio de salários aos jogadores, Azulão ainda terá que pagar mais de R$ 300 mil de indenização para um ex-funcionário

Por Gustavo Pêna – de Marabá para o GE-PA

Águia de Marabá treino Baenão  (Foto: Tarso Sarraf/O Liberal)Na Série C desde 2008, Águia de Marabá pode desistir de disputar a competição em 2015

O Águia de Marabá pode desistir de disputar a Série C do Brasileiro nesta temporada. De acordo com o presidente marabaense, Sebastião Ferreira Neto, mais conhecido como Ferreirinha, o clube passa por problemas financeiros. Além de dever um mês e meio de salários aos jogadores que disputaram a competição pelo clube no ano passado, o Azulão ainda terá que pagar mais de R$ 300 mil de indenização para um ex-funcionário.

A situação não está fácil. Hoje não temos condições de colocar o Águia para disputar uma Série C. A competição inicia em maio, está muito perto, não formamos um elenco, até porque ainda nem pagamos um mês e meio de salários atrasados do grupo do ano passado. Para completar, um ex-diretor nosso, o José Wilton, entrou na Justiça Trabalhista contra o clube. Ele pedia R$ 2 milhões e fomos condenados a pagar R$ 380 mil de indenização em primeira instância.

De acordo com Ferreirinha, atualmente o Águia conta com R$ 50 mil de patrocínio. O mandatário máximo aguiano estima que, entre folha salarial e outras despesas, o time precisaria de cerca de R$ 300 mil por mês para participar da Terceirona. Uma reunião marcada para o próximo sábado, envolvendo o clube, lideranças políticas e a classe empresarial, vai definir o futuro do Azulão.

Possivelmente não vamos participar, não é definitivo, mas hoje não teríamos como bancar todos esses custos para, pelo menos, manter o Águia na Série C. Convoquei uma reunião entre os conselheiros, empresários e políticos para este final de semana. É a última alternativa, tentar sentar com essas lideranças e procurar uma solução.

Ferreira Neto afirmou que já enviou um ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pedindo informações sobre as possíveis penalidades em caso da desistência de disputar a Série C. De acordo com o Regulamento Geral, uma equipe poderá desistir do torneio, desde que com antecedência mínima de 30 dias. A punição é de dois anos sem disputar competições oficiais organizadas pela CBF ou suas respectivas Federações.

O Águia joga a Terceirona desde 2008. Até o momento, o Azulão estreia pelo Grupo A contra o América-RN, no dia 16 de maio, no Estádio Zinho Oliveira, com horário ainda a ser definido.

Deixe seu comentário