Segup recebe relatório de violência contra jornalistas no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Nesta terça-feira, 8, em audiência na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, o titular da pasta, Jeannot Jansen, recebeu das mãos da presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará (Sinjor-Pa), Roberta Vilanova (c), o "Relatório 2015 - Violência contra jornalistas e liberdade de imprensa no Brasil”, produzido pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). A presidente do Sinjor-Pa esteve acompanhada da secretária-geral da entidade, Enize Vidigal (d). Também participou da audiência o secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal da Segup, Rogério Moraes da Luz (e).

FOTO: ASCOM SEGUP
DATA: 09.03.2016
BELÉM - PARÁNesta terça-feira, 8, em audiência na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, o titular da pasta, Jeannot Jansen, recebeu das mãos da presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará (Sinjor-Pa), Roberta Vilanova, o “Relatório 2015 – Violência contra jornalistas e liberdade de imprensa no Brasil”, produzido pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). 

Dentre os temas abordados pela publicação, estão casos de violência contra jornalistas de todo o país, detalhes dos registros de assassinatos, agressões físicas, injúrias raciais, ameaças, intimidações, atentados, censura, e ainda ocorrências de cerceamento à liberdade de imprensa, impedimento ao exercício profissional, prisões e violência contra a organização sindical.

“Estamos pedindo o apoio da secretaria para atuar nos casos de violência contra os jornalistas e a apuração dos crimes praticados contra o profissional, sobretudo no exercício da atividade”, disse a presidente do Sinjor-Pa. No relatório da Federação, em 2015 o Pará registrou 13 casos de violência contra jornalistas, o que representa 9,49% dos 137 casos contabilizados em todo o país.

“Vamos colaborar com o sindicato, a fim de garantir o exercício profissional dos jornalistas e da liberdade de imprensa”, destacou o secretário Jeannot Jansen, referindo-se à apuração dos crimes praticados contra repórteres, fotógrafos e demais profissionais. “Estamos aqui para colaborar com o que for necessário e manter o diálogo permanente com essa importante categoria”, completou.

A publicação mostra que cinco agressões físicas foram registradas contra profissionais da imprensa paraense, sendo uma na cidade de Moju, outra no município de Barcarena e três na capital. Em Belém, um dos crimes mais recentes foi praticado contra o repórter cinematográfico da TV Liberal, Natanael Rodrigues, agredido com tapas e socos por servidores públicos da área de Educação, que estavam em greve. O fato ocorreu em 16 de abril durante a cobertura das manifestações no Centro Integrado de Governo – CIG.

A presidente do Sinjor-Pa esteve acompanhada da secretária-geral da entidade, Enize Vidigal. Também participou da audiência o secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal da Segup, Rogério Moraes da Luz. (APN)