São Félix do Xingu: Ideflor-Bio implanta SAFs e capacita agricultores na APA Triunfo do Xingu

Unidades demonstrativas foram criadas em propriedades do projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente
Os agricultores receberam capacitação em técnicas de cultivo

Continua depois da publicidade

Dentro das ações de agregar desenvolvimento com preservação ambiental e fazer a recuperação de áreas degradas, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio) implantou Unidades Demonstrativas de Sistemas Agroflorestais (SAFs) e capacitou 25 agricultores em técnicas de cultivo, nas comunidades Canopus e Vila Planalto, inseridas na Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, em São Félix do Xingu, no sul do Pará.

As Unidades Demonstrativas (UD) foram implantadas em propriedades familiares inscritas no projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia (PSA), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e fomentado pelo Banco Mundial. As atividades foram desenvolvidas de forma integrada, com a participação de servidores do Ideflor-Bio do escritório Regional Carajás-(ERC), da Gerência Administrativa do Xingu GRX/ATX e de técnicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

A capacitação ocorreu no período de 20 a 27 de outubro. De acordo com o Ideflor-Bio, na programação foram repassadas técnicas de poda, formação e manutenção do cacaueiro, produção de mudas, adubação, poda e desbaste da touceira da banana, realizado, geralmente, aos quatro, seis e dez meses do plantio, na fase de formação do bananal.

As técnicas foram repassadas aos agricultores com aulas práticas em campo.  O Ideflor-Bio explica que o Sistema Agroflorestal consiste no plantio de espécies vegetais e frutíferas diversas em um mesmo terreno, beneficiando o desenvolvimento das plantações e contribuindo na recuperação de áreas degradadas, envolvendo não só a reconstituição das características do solo, mas de todos os elementos naturais que favorecem e dão condições para a manutenção da vida no planeta.

De acordo com a presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson, as ações integradas entre órgãos do governo do estado, levando benefícios aos pequenos agricultores por meio das ações do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia são importantes para aliar desenvolvimento com preservação ambiental e recuperação de áreas já degradas. Ela observa que o foco das ações do Ideflor-Bio, que é responsável pela gestão das florestas públicas e da política estadual para a produção de desenvolvimento da cadeia florestal, tem como alvo a recuperação de áreas florestais degradadas e a execução das políticas de preservação do uso sustentável e conservação da biodiversidade.

Keylah Borges, gerente regional do Ideflkor-Bio na Região de Carajás, destaca que o Sistema Agroflorestal visa à diversificação das espécies cultivadas, produção sustentável, recuperação de áreas degradadas e incremento econômico para o agricultor, com geração de renda em diferentes épocas do ano. A Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu foi criada pelo Decreto Estadual n° 2.612, de 4 de dezembro de 2006.

A APA é uma unidade de conservação de uso sustentável e integra o grande mosaico de áreas protegidas da Terra do Meio, constituído por Unidades de Conservação (UCs) federais e estaduais e terras indígenas na região do Xingu. A Unidade se destaca pelas belezas cênicas, pela rica biodiversidade e pela presença das florestas úmidas do interflúvio Tapajós-Xingu.

Agrotag: Ainda em São Félix do Xingu, servidores do Ideflor-Bio participaram do lançamento do sistema Agrotag Pará, realizado na última terça-feira (26). O Sistema foi desenvolvido pela Embrapa, para auxiliar gestores e técnicos no diagnóstico e monitoramento de áreas produtivas rurais, visando à coleta e informações do desenvolvimento territorial dos municípios de São Félix do Xingu, Tucumã, Ourilândia do Norte e Água Azul do Norte, área denominada TS PA- 279.

Os municípios são assistidos pelas ações do Projeto “Territórios Sustentáveis”, do governo do Pará, que tem como objetivo levar aos interessados (as) a regularização fundiária, acesso às linhas de crédito, seguro rural e outros serviços voltados ao desenvolvimento social e ambiental.

Tina DeBord- com informações do Ideflor-Bio