São Félix do Xingu: Agricultores recebem insumo para correção do solo

Os agricultores beneficiados são da Vila Xadá. O insumo foi entregue por parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Agricultores receberam calcário e sementes para melhorar produção agrícola (Foto: Sedap)

Continua depois da publicidade

Para fazer a correção do solo e melhorar a produtividade agrícola, a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) entregaram, nesta terça-feira (29), 15 toneladas de calcário para 15 produtores rurais da Vila Xadá, em São Félix do Xingu, no sul do Pará. A ação integra o programa Territórios Sustentáveis (TS), um dos eixos do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), executado de maneira integrada entre os órgãos estaduais.

Lucas Vieira, secretário adjunto de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, ressalta que, além do repasse do calcário, os 15 produtores foram beneficiados com sementes de açaí, taperebá, pupunha e arroz. “Estivemos em conjunto, Sedap, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Ideflor-Bio, a Emater, Adepará e a Sedeme. Todos os envolvidos nas ações do TS,” destaca.

Ele observa que essa integração é importante porque abrange todos os processos alusivos a cada órgão, e acrescenta que as sementes distribuídas são da Embrapa Amazônia Oriental e de ótima qualidade.

O secretário ressalta ainda que os solos paraenses são ácidos e, em muitas áreas de plantio, possuem baixa fertilidade, necessitando de corretivos de acidez e adubação. Por isso, o repasse do mineral, feito em conjunto entre Sedap e Ideflor-Bio, é muito importante para aumentar a produção agrícola da Vila de Xadá.

“O cálcio e magnésio diminuem a acidez do solo e aumentam a saturação de bases, equilibrando o PH. Isso impacta positivamente na qualidade e no aumento da produção,” pontua Vieira. (Tina Santos – com informações da Sedap)

Publicidade

Posts relacionados