Salão do Livro de Marabá segue hoje e vai até o dia 6 de maio

São 10 mil títulos à venda em 30 estandes, com preços a partir de R$ 10,00. A entrada é gratuita e o salão está aberto das 9h às 22h
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Teve início ontem (27) e segue até dia 6 de maio, no Centro de Convenções “Leonildo Borges Rocha”, em Marabá, o Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, parte integrante do circuito da 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro, que acontece de 26 de maio a 3 de junho, em Belém.

Com 30 estandes e 10 mil exemplares, de 100 editoras, à venda, no primeiro dia a feira atraiu bom público e teve a presença de autoridades municipais e estaduais. Na solenidade de abertura o público assistiu a apresentações da Banda Marcial do Município, a saudação do Povo Indígena Parkatêjê e um show musical do cantor Bruno Benitez e Banda Mundo Mambo e Diego Aquino.

Durante a cerimônia, o escritor e historiador João Brasil Monteiro, 92 anos de idade, foi homenageado pela organização do evento, subiu ao palco com as autoridades e recebeu aplausos da plateia. Durante os dias do salão, o auditório em que vão se desenrolar eventos paralelos relacionados à feira se chamará “Auditório João Brasil Monteiro”. Ele é autor de 11 obras que descrevem parte da história de Marabá e da região e contam como era feita a navegação pelos rios Tocantins e Itacaiúnas, já era marítimo de profissão. Natural de Altamira, João Brasil chegou ainda criança a Marabá com a família e se tornou marabaense.

O secretário de Cultura de Marabá, José Scherer, enalteceu a parceria do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, disse que o Salão do Livro é o maior evento cultural que já aconteceu no município. “Estamos com muito boa expectativa, esperamos que o público também goste e que as pessoas possam aproveitar. Os livros estão praticamente com o preço de custo”, destacou ele.

Jean Martins, livreiro que veio de Belém, trazendo obras de várias editoras e para todos os públicos, disse que gostou muito do espaço e acredita que as vendas serão boas: “Neste primeiro dia está mais ou menos, as pessoas estão começando a chegar, estão visitando a feira, mas, eu acredito que teremos bom faturamento”, aposta ele, que participa de eventos semelhantes de Norte a Sul do País. Joana Martins Souto, que examinava várias obras em um estande, disse que está “maravilhada com a infinidade de livros” à disposição do público de Marabá: “Sem dúvida, esse Centro de Convenções deu nova vida à cidade, principalmente na parte da Cultura, antes era inimaginável ter um salão do livro do porte desse na Cidade”, avaliou.

Entre as autoridades presentes estavam os deputados estaduais João Chamon Neto, Márcio Miranda e Miro Sanova; o prefeito Sebastião Miranda Neto e seu vice Toni Cunha; o secretário municipal de Cultura, José Scherer; o secretário Municipal de Educação, Luciano Lopes; o presidente da Amat e prefeito de São Domingos do Araguaia, Pedro Paraná; o secretário Regional de Governo, Jorge Bittencourt; a diretora Ana Catarina Britto, da Secretaria de Estado de Cultura; e o gerente executivo de Relações com a Comunidade, da Vale, João Coral.

O Salão do Livro abre, diariamente, às 9h e tem seu encerramento às 22h. Os números de dança, oficinas, oficinas, shows e atrações teatrais terão ingresso gratuito.

Por Eleuterio Gomes – Correspondente em Marabá