Resultado dos aprovados para conselheiro tutelar será divulgado nesta terça-feira (8)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

logomarca-do-cmdca1No último dia 30 de agosto, no Colégio Conexão, aconteceu a prova para conselheiro tutelar de Parauapebas. A primeira prova, elaborada pela empresa Aprov Vestibulares, ocorreu no dia 3 de agosto, mas foi cancelada pela Comissão Especial Eleitoral por denúncias relacionadas à aplicação e formulação da prova.

De acordo com o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas (Comdcap), Aldo Serra, durante a primeira prova, erros ortográficos e má elaboração de questões chamaram a atenção da comissão, além de erros nos ritos de execução.

“Ao iniciar a prova, deveriam ser colhidas três assinaturas das pessoas que atestaram o lacre do envelope contendo as provas, no entanto, isso não acontece”, afirma Aldo. Recursos de vários candidatos reforçaram a decisão de cancelamento da prova. Coube ao Colégio Conexão a aplicação da nova prova.

Para o candidato a conselheiro Luis Bezerra, a decisão de cancelar a prova foi correta. Segundo ele, algumas questões da primeira prova não constavam no Edital. “Percebi que ocorreram erros durante a aplicação da prova. O mesmo não aconteceu com o Colégio Conexão”, constata Luis.

Já a bacharel em direito Camila Barata, que foi aprovada na primeira avaliação, não concordou com a decisão de cancelamento do exame aplicado pelo Aprov. De acordo com Camila, a prova foi de altíssimo nível, o que garantia que os candidatos estivessem preparados para assumir a função quando os nomes fossem divulgados.

“O conselheiro deve ter conhecimento legal das questões que asseguram os direitos da criança e do adolescente. Cabia ao candidato dominar não só o Estatuto da Criança e do Adolescente, mas também estar ciente de assuntos atuais como, por exemplo, a adoção para casais com união homoafetiva, e isso o Aprov colocou em sua prova”, garante Camila que afirmou conhecer a qualidade de trabalho da escola.

Camila Barata se recusou a fazer o segundo teste aplicado no fim do mês passado. Ela e outros candidatos recorreram à decisão de cancelamento do primeiro teste e realização do novo, mas tiveram seus pedidos negados.

Aldo Serra entende que os candidatos estejam ansiosos em relação ao gabarito e resultado parcial que serão divulgados na próxima terça-feira (8), mas garante que não haverá irregularidades no processo. “Numa tentativa de garantir a transparência, foi permitido aos candidatos sair com a prova após a realização da mesma. Agora, todos poderão verificar a própria nota”, explica.

Depois da fase apelativa, a previsão é que dia 15 de setembro a campanha eleitoral deva começar. A votação pela comunidade de Parauapebas está prevista para acontecer em 4 de outubro. No mesmo dia, o resultado final com os nomes dos novos conselheiros deverá ser obtido pelo Comdcap.