Redenção: Operação “Seguro Fake II” combate fraudes ao seguro desemprego; prejuízos chegam a mais de R$ 1 milhão

A operação foi deslanchada na manhã desta terça-feira (1º) pela Polícia Federal e visa apurar esquema de fraudes ao seguro desemprego e outros benefícios sociais no Pará
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (1º), a Operação “Seguro Fake II”, que visa apurar esquema de fraudes ao seguro desemprego e outros benefícios sociais no Pará. Ao todo, foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belém.

De acordo com a PF, a maioria dos mandados foi cumprido na cidade de Redenção, no sul do Pará. Apenas um foi cumprido em Palmas (TO).

A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de quatro alvos, para fins de ressarcimento dos prejuízos causados à Fazenda Pública, que comprovadamente já ultrapassam o valor R$ 1 milhão. Os crimes investigados são o estelionato previdenciário (art.171, parágrafo 3, do Código Penal), inserção de dados falsos em sistema de informação (art.313-A do Código Penal) e organização criminosa (art.2, caput, da Lei n° 12850/2013).

De acordo com PF, não houve prisões até o momento. Na primeira fase da operação, deflagrada em 22 de fevereiro de 2018, a PF cumpriu 19 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão nas cidades de Redenção e Conceição do Araguaia, no Pará, e São Luiz e São José do Ribamar, no Maranhão.

Durante as investigações, foram identificados quatro grupos criminosos. De acordo com os técnicos do Ministério do Trabalho (MTb), o trabalho em conjunto com a PF, desde a implantação do sistema antifraude desenvolvido pelo MTb em 2016, teria identificado e bloqueado mais de 57 mil tentativas de fraudes no país, o que equivaleria à desvios de aproximadamente R$ 800 milhões para os cofres públicos.

(Tina Santos)