Redenção: Governo entrega 20 caminhonetes para melhorar ações da Adepará nas regiões sul e sudeste do estado

Os veículos, modelo S10, foram entregues neste sábado (11), em solenidade realizada em Redenção
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O governo do estado entregou 20 caminhonetes modelo S10 para a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará). Os veículos foram entregues neste sábado (11), em solenidade realizada na cidade de Redenção, no sul do estado, contando com a presença do governador Helder Barbalho.

Segundo o governador, a ação faz parte da reestruturação da frota da Agência, que ao final terá 105 viaturas novas exclusivamente para atividades de campo, sendo 90 veículos modelo Pickup 4×4 e 15 veículos modelo Duster. “Esse investimento na nova frota de 105 novas caminhonetes é para que a Adepará possa dar condição aos servidores de garantir a sanidade animal e vegetal da nossa produção e a proteção necessária aos nossos produtos paraenses. Na história da Agência nunca houve um investimento desse porte, contribuindo para que o setor agropecuário fique cada vez mais forte e de referência”, destacou Helder Barbalho.

Segundo a Adepará, o investimento na frota facilitará diversas atividades da Agência, entre as quais a contagem de rebanho, a vacinação assistida de trânsito agropecuário, vigilância agropecuária e a inspeção de produtos de origem animal e vegetal. No trabalho diário, as novas viaturas vão auxiliar e reforçar as ações de fiscalização agropecuária nos municípios das regiões sul e sudeste do estado.

Estrutura: Nesta terceira etapa de entrega de veículos receberam caminhonetes os municípios de Marabá, Redenção, Xinguara, Monte Alegre, Paragominas, Novo Progresso, Dom Eliseu, Cachoeira do Arari, Prainha, Jacareacanga, Igarapé-Açu, Oriximiná, Uruará, Tucuruí, São Geraldo do Araguaia, Abaetetuba, Capanema, Tucumã, Juruti e Irituia.

O primeiro lote, com 21 veículos, foi entregue em setembro, em Belém; e o segundo, com 25 caminhonetes, foi entregue no município de Paragominas, em outubro. Segundo o governo, a previsão é que até março de 2022 a renovação da frota esteja completa.

Para a gerente Regional da Adepará em Redenção, Daniella Dias, as novas viaturas proporcionam mais proximidade entre os produtores rurais e a Agência, uma vez que facilitam a presença dos servidores nas propriedades: “Hoje, aqui em nossa regional, temos mais de 8.300 propriedades rurais cadastradas, um rebanho de mais de dois milhões e quinhentas mil cabeças, além de um crescente número de lavouras de soja. Portanto, esses novos veículos estruturam o nosso trabalho de fiscalização e orientação dessas propriedades. Estamos muito satisfeitos com esses investimentos”, frisou a gerente.

O diretor-geral da Adepará, Dr. Jamir Paraguassu Macedo, enfatiza que a Agência também alinha suas ações aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), que visam garantir segurança alimentar e melhoria da nutrição, por meio da promoção de uma agricultura sustentável. Por esse motivo, as ações periódicas de fiscalização, fixa e móvel, são relevantes para manter a regularização dos produtos e subprodutos de origem animal e vegetal. “É uma forma de garantir alimentos de qualidade ao consumidor e fomentar o crescimento agropecuário, incentivando grandes produtores de grãos, carnes, leite, ovos e pescado”, pontua diretor.

Ele observa que melhor estruturação da Agência tem reflexos diretos na sociedade, já que a Adepará mantém compromissos nas áreas meio e fim, fazendo com que a defesa agropecuária não tenha prejuízos na produção agrícola e pecuária, evitando a introdução de pragas e doenças. A meta da Adepará é se tornar referência nacional em defesa agropecuária, garantindo a segurança do consumo de produtos agropecuários, com preservação do meio ambiente e garantindo a competitividade do agronegócio paraense.

“Esses investimentos do governo para a Agência de Defesa refletem diretamente no desenvolvimento da cadeia produtiva, pois uma Agência estruturada proporciona uma defesa agropecuária mais forte, uma agroprodução livre de pragas e preserva a sanidade da nossa produção. E, consequentemente, a melhoria na cadeia produtiva chega à mesa dos consumidores paraenses, de outros brasileiros e estrangeiros. Ademais, como nosso estado tem sua economia baseada no agronegócio, os investimentos fortalecendo o agro, projetam nossos produtos aos mercados nacional e internacional, desenvolvendo nossa economia, já que produtos de qualidade e certificados são cobiçados em todo mundo”, avalia Jamir Macedo.

O Pará ocupa atualmente o 3º lugar no ranking nacional da pecuária, com um rebanho de aproximadamente 22 milhões de cabeças (dados do IBGE, 2017), incluindo o rebanho bubalino, com quase 513 mil cabeças, o maior do País, concentrado principalmente no Arquipélago do Marajó e também conta com a Certificação Internacional de Área Livre da Aftosa com vacinação. O Estado também é líder na produção nacional de açaí, abacaxi, cacau, dendê, mandioca e pimenta-do-reino, além de se destacar na produção de limão, banana e coco, ocupando, respectivamente, o 2º, 3º e 4º lugares no ranking nacional. Outros setores importantes são avicultura, apicultura, florestas plantadas e produção de grãos.

Tina DeBord- com informações da Adepará

Deixe seu comentário

Posts relacionados