RADAR PARAUAPEBAS: Saiba o que é notícia na Capital do Minério nesta última semana de 2021

Arrecadação bruta da Prefeitura de Parauapebas se aproxima de R$ 3 bi, valor R$ 1 bi acima da previsão feita pela própria prefeitura no orçamento para 2021. É dinheiro pra mais de metro!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

RECESSO LEGISLATIVO

Já está valendo a Portaria 574, assinada pelo presidente da Câmara de Parauapebas, Ivanaldo Braz, que decreta o recesso funcional da Casa. Esta será a semana realmente com atividades suspensas porque, embora os efeitos da portaria tenham começado a partir do último dia 21, na semana passada a Câmara trabalhou bastante com sessão extraordinária e pagamento das rescisões dos comissionados exonerados. O recesso funcional segue até o próximo dia 31

RETORNO AO BATENTE

O parlamento municipal mais rico do Pará deve voltar ao batente na terceira semana de fevereiro, conforme a Portaria 574. Pelo Regimento Interno da Casa de Leis, os servidores da Câmara até retornam ao trabalho em 3 de janeiro, mas numa espécie de “operando em baixa capacidade” até o dia 11 de fevereiro. As chefias devem montar escalas, de maneira que todos os setores funcionem das 8 às 12 horas. Já os vereadores têm autonomia para fazerem seus “corre” da maneira como julgarem conveniente.

EXPECTATIVA DE EDITAL

É grande a ansiedade pelo edital de seleção da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), particularmente pela aparição da graduação em Enfermagem, que trará 50 vagas e será ofertado em regime noturno no campus de Parauapebas. O curso da Ufra, regular e de ingresso anual, será o segundo do gênero de uma instituição pública federal no interior do Pará — o primeiro fora de Belém é ofertado em Breves, na região do Marajó. O acesso ao curso da rural será feito por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

DESPEDIDA DO MINÉRIO

O principal produto da cesta comercial de Parauapebas entra a semana em clima de melancolia e sob forte queda nos portos da Ásia, onde é precificado. Após um ano ardente, com preços que jogaram a fortuna da Prefeitura de Parauapebas a cifras estelares, em decorrência da fartura de royalties, a commodity tem seu comportamento de mercado em dúvida: o preço vai subir forte ou não? Segundo especialistas, o consumo de aço deve enfrentar queda de 1,2% em razão do desaquecimento do mercado da construção na China. Além disso, o avanço da covid no país asiático pesa sobre os mercados. No último fim de semana, o país registrou o maior número de casos desde janeiro.

ARRECADAÇÃO RECORDE

Esta semana, a arrecadação bruta da Prefeitura de Parauapebas deve sacramentar seu recorde, próximo a R$ 3 bilhões, conforme prevê o Blog com base em informações do portal da transparência. O valor líquido fechará a semana (e o ano) em R$ 2,8 bilhões. O valor do faturamento é R$ 1 bilhão superior ao previsto no orçamento municipal. Em 12 meses corridos, entre novembro de 2020 e outubro de 2021, a administração de Darci Lermen acumulou R$ 2,915 bilhões brutos e R$ 2,778 bilhões líquidos, receita maior que a de capitais como Natal, João Pessoa, Florianópolis e Vitória.

COVID-19

Nos últimos sete dias (20/12 a 26/12) foram contabilizados 151 novos casos, com quatro mortes registradas. No total, Parauapebas já tem 57.719 casos de pacientes infectados pelo vírus, além de 507 óbitos registrados. Já são 56.890 os recuperados pelo sistema de saúde local. A taxa geral de ocupação de leitos no município (atualizada às 11h33 deste domingo) está em 23%, sendo que leitos de enfermaria SUS: 22%; UTI SUS: 18%; enfermarias particulares: 26%; UTI particular: 50%. O atendimento exclusivo para pacientes portadores do vírus acontece no Centro Especializado de Atendimento de Covid-19, anexo ao Hospital Geral de Parauapebas.

1 comentário em “RADAR PARAUAPEBAS: Saiba o que é notícia na Capital do Minério nesta última semana de 2021

  1. IVANILDO Silva Responder

    Que realmente a cidade de Paraopeba tem essa arrecadação bilionária eu não discordo mais o que eu discordo é a falta de profissionais na saúde da cidade pois precisei de uma consulta com com um ortopedista e levei mais de 60 dias para ser consultado com simples médico eu imagino quanta gente essa mesa mesma situação que eu isso sim é uma vergonha para uma cidade que arrecada tanto dinheiro
    Precisamos de uma boa investigação do que está acontecendo com a verba pública porém os investigadores tem que ter pelo menos 52% de dignidade para investigar uma cidade tão bilionária movimentada por muito dinheiro

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: