Professor da UNB ministra aula magna na Escola do Legislativo em Marabá

Cerca de 350 estudantes e professores de dez escolas participaram do evento e elogiam palestrante
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Para dar início às atividades da Escola do Legislativo de Marabá (Elmar), a Câmara Municipal convidou o renomado professor Antônio José Barbosa, doutor em História pela Universidade de Brasília e professor do Departamento de História da UNB (Universidade de Brasília). Com cerca de 350 estudantes na plateia e dezenas de educadores, ele ministrou uma aula magna que encantou não apenas os alunos, mas também os professores presentes.

Professor Antônio José Barbosa

O evento ocorreu no Plenário do Poder Legislativo e contou com a participação de várias autoridades, entre elas o presidente da Câmara Municipal, Pedro Corrêa Lima; Rodrigo Botelho, conselheiro da Subseção da OAB-PA; Rafael Laredo, do Tribunal de Contas do Estado; Adenilson Godinho, do Centro Regional de Governo do Sudeste do Pará; Orlando Morais, secretário municipal adjunto de Educação; Fábio Rogério Gomes, diretor de Ensino Urbano da SEMED; Gabriela Silva, diretora da Escola do Legislativo;

Fábio Rogério enalteceu os professores e alunos da rede municipal que participam dos projetos da Escola do Legislativo de Marabá e esforço pessoal da diretora Gabriela Silva, da Elmar. “Nós, professores, temos uma grande missão, que é possibilitar que vocês, adolescentes e jovens se tornem homens e mulheres do bem. Esse projeto tem o caráter transversal e perpassa várias disciplinas. Daqui a 10 anos, o protagonismo será de vocês e não das pessoas que estão nesta mesa”, profetizou.

Orlando Lima de Morais, secretário adjunto de Educação, citou uma a uma as dez escolas participantes do Projeto e elogiou e disse que a SEMED abraçou o Constituição em Miúdos e o projeto Vereador Mirim porque têm uma causa nobre. Ele prevê que a tendência é que mais escolas fação adesão, porque mobiliza os jovens a entenderem seus direitos e seus deveres, podendo ajudar na melhoria da sociedade. “A aula que vocês terão aqui é nobre. Vamos levar para dentro de nossas escolas o que será discutido neste dia”, clamou.

Gabriela Silva revelou ser uma apaixonada pela educação cidadã e considerou que trabalhar na educação “é carregar água na peneira”. Mostrou sua gratidão ao presidente Pedro Corrêa pela atenção e carinho que tem dado aos projetos da Elmar e disse que ao completar quatro anos de atividades, a Escola do Legislativo contribui para fortalecer a imagem da Câmara não apenas em Marabá, mas em outras regiões do Estado e do País. “Acredito no futuro em que a educação cidadã formará cidadãos críticos”, destacou.

O presidente Pedro Corrêa disse que o crescimento da Escola do Legislativo é irreversível e que a aula magna desta quinta-feira representa “um momento de aprendizado para nós, político. Estamos muito felizes pela presença ilustre do Dr. Antônio Barbosa, que mostrou-se encantado com Marabá e com a estrutura do Poder Legislativo de nossa cidade”.

Corrêa elogiou o papel da OAB em Marabá e sua participação afinada com o Poder Legislativo. Disse que a Gabi (Gabriela Silva) é muita entusiasmada, estimula a todos que trabalham na Casa para tocar os projetos da Escola do Legislativo. “Ele tornou-se tão grande e importante que a Escola do Legislativo ganhou um prêmio nacional em Curitiba”, elogiou.

Por fim, o presidente demonstrou sua indignação em relação ao que ocorreu em Suzano e disse que é preciso fazer reflexões. “Aquele massacre é fruto da intolerância, que se espalha por toda a sociedade. Precisamos estar vigilantes para comportamentos anormais, para que evitemos tragédias dessa natureza. Os projetos da Escola do Legislativo de Marabá ajudam a diminuir a intolerância”, sustentou.

Professor Doutor Antônio José Barbosa, com voz grave e aveludada, fez um passeio pela História do Brasil e conseguiu o silêncio e a atenção dos estudantes e educadores. Ele mostrou que é preciso voltar ao passado para buscar elementos e compreender a realidade de hoje. “Historiador não é juiz, não está aqui para fazer julgamento das pessoas. Ao remexer com passagens de nosso passado, podemos entender o Brasil que temos hoje”, disse.

No final do evento, Gabriela Silva e o presidente Pedro Corrêa entregaram um certificado da Câmara Municipal de Marabá ao palestrante.

Ulisses Pompeu – de Marabá

Publicidade

Relacionados