Preso carpinteiro acusado de ter estuprado deficiente mental

O homem, de 55 anos, se defende e contra história diferente da relatada pela mãe da vítima na polícia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Está preso desde as 23h de sábado (4), na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, Raimundo Nonato de Sousa Neres, 55 anos, carpinteiro. Ele é acusado de ter estuprado uma adolescente de 16 anos, deficiente mental. O caso foi denunciado pela mãe da garota à Polícia Militar, dando conta de que ela e a filha estavam no Hospital Geral de Parauapebas, onde a jovem estava sendo atendida.

Os policiais militares, então, se dirigiram à casa de saúde, onde a mãe da adolescente informou o endereço da casa da mãe dela, avó da garota, que é namorada de Raimundo Neres. No local, ele recebeu voz de prisão e, segundo os PMs, admitiu ter mantido relações sexuais com a jovem.

Versão do acusado

Ouvido pela Reportagem do Blog, o carpinteiro confirmou o que havia dito aos policiais militares, e contou sua versão da história. Segundo ele, a adolescente tem 17 anos “e não 16 como disse a mãe dela, não é doente mental” e, por mais de uma vez, o procurou na casa dele.

No sábado, ainda de acordo com o acusado, ao chegar em casa ele se deparou com a garota e dois rapazes, os quais foram logo embora. Em seguida, ela teria dito que queria ficar com ele e que não “estava mais aguentando de vontade”.

Raimundo Nonato relata que repreendeu a garota e a mandou ir embora da casa dele, porém, ela pediu para ir ao banheiro e, quando saiu, ele já a encontrou nua na cama. Em seguida, ainda segundo o acusado, ela apalpou nas partes íntimas dele, o que, alega o homem, o levou a manter o ato sexual com a adolescente. O carpinteiro foi preso pela guarnição composta pelo sargento Evaldo e pelo soldado Braga.

(Caetano Silva) 

Publicidade