Presidente da Aciacca alerta sobre circulação de dinheiro falso em Canaã

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

As características incomuns de uma nota de real levaram um empresário de Canaã dos Carajás a suspeitar de que o dinheiro que ele estava recebendo de um cliente, em seu estabelecimento comercial, era falso. Após verificar os elementos de segurança contidos na cédula, como marca-d’água, o relevo e a textura do papel, ele não teve dúvidas, tratava-se de uma falsificação.

Esse foi o primeiro caso registrado na cidade até o momento, mas foi o suficiente para que a Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Canaã dos Carajás (Aciacca) acendesse a luz de alerta e emitisse, nesta quinta-feira (24), um comunicado aos empresários e à comunidade. O texto destaca que as notas de R$ 50,00 e R$ 100,00 são as que mais estão sendo repassadas.

“A Aciacca alerta: ‘Muita Atenção’. Dinheiro falso, principalmente notas de R$100,00 e R$ 50,00, estão sendo passadas no comércio de Canaã dos Carajás. Desconfiem de todas as notas que chegarem. As notas falsas são muito parecidas, e qualquer descuido passa despercebido,” alerta o texto.

O presidente da Aciacca, Pedro Antônio Silva, lamenta o fato e pede cautela. “Infelizmente, convivemos com isso há anos. O que temos que fazer é trabalhar com cautela pra não ter prejuízo. Não é muito difícil de identificar se o dinheiro é verdadeiro ou falso,” afirma ele.

Segundo Pedro Silva, é só verificar da marca d’água, a textura geralmente o papel das notas falsas é mais liso, sem aspereza , tamanho da nota e as fibras coloridas transversais. “Existem também no mercado equipamentos de baixo custo que ajudam na identificação da cédula falsa,” orientou.

A polícia já tem ciência da situação, mas, até o momento, ninguém foi preso. A falsificação é crime previsto pelo artigo 289 do Código Penal, com pena de três a 12 anos de prisão. Quem tentar colocar uma cédula falsa em circulação pode ser condenado à uma pena de seis meses a dois anos de cadeia.

Se o dinheiro foi sacado em um banco, deve-se procurar o gerente e pedir providências para substituição. Mas, se a origem se deu a partir de alguma transação do dia a dia, como o repasse de um troco, a vítima pode recusar-se a receber e até mesmo pedir a substituição.

O presidente da Aciacca orienta ainda que quem estiver de posse de alguma cédula falsa pode procurar uma agência bancária que esta fará o recolhimento. “Quem pegar alguma nota falsa deve procurar imediatamente um banco, que tem obrigação de recolher a cédula para envio ao Banco Central. Feito isso, registrar Boletim de Ocorrência Policial, principalmente se puder contribuir com informações que possam levar a polícia aos falsários ou intermediadores,” concluiu.

Publicidade

Relacionados