Prefeitura de Parauapebas publica diretrizes para educação em tempo integral

Único da redondeza sem escola de tempo integral em funcionamento, município corre contra o tempo para cumprir meta 6 do Plano Nacional de Educação e ocupar alunos sete horas por dia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Último dos moicanos sem escola de tempo integral em funcionamento na região, o município de Parauapebas despertou em 2022 disposto a mudar esse jogo. Nesta segunda-feira (10), a Prefeitura de Parauapebas publicou oficialmente o Decreto nº 8, que traz diretrizes para a implantação do que chama de “Política de Educação Integral em Escola de Tempo Integral no Sistema Municipal de Ensino”, com vistas a corrigir o déficit de escolas, vagas e matrículas nessa modalidade de ensino.

Oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos alunos da educação básica é meta expressa no Plano Nacional de Educação (PNE), e Parauapebas só tem mais dois anos para cumprir.

Pelo decreto assinado pelo prefeito Darci Lermen no último dia 5, a implantação do sistema de tempo integral alcançará alunos matriculados na educação infantil e no ensino fundamental da rede pública municipal. Nas futuras escolas serão lotados equipe de gestão pedagógica, coordenadores pedagógicos, professores das áreas de conhecimento e dos componentes curriculares da base comum, professores e mediadores da base diversificada, equipe de gestão administrativa, profissionais de apoio, profissionais de apoio pedagógico, auxiliares operacionais e auxiliares de turma.

As escolas de tempo integral de Parauapebas terão em seu currículo atividades educativas diferenciadas no campo das ciências, cultura, arte, esporte e lazer, tecnologias, multiculturalismo, preservação do meio ambiente, promoção da saúde, entre outras. Essas iniciativas serão articuladas às áreas do conhecimento e aos componentes curriculares, bem como às vivências e práticas socioculturais que venham contribuir para o desenvolvimento físico, cultural, afetivo, cognitivo e ético dos estudantes.

Ocupados sete horas por dia

As escolas de tempo integral de Parauapebas vão funcionar de segunda a sexta, ocupando os estudantes por, pelo menos, sete horas diárias, totalizando 35 horas semanais. Terão prioridade à matrícula nas escolas de tempo integral os estudantes em idade própria, já matriculados na rede municipal de ensino, participantes de programas de assistência social e com disponibilidade para frequentar a escola de tempo integral.

O decreto municipal não traz, contudo, onde e quando serão instaladas as primeiras escolas de tempo integral e quantos alunos serão atendidos. Apesar disso, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) já se movimenta para lançar a primeira unidade do gênero ainda neste primeiro semestre.