Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Policial Militar que perdeu uma perna foi transferido para Belém

Na capital ele foi recebido pelo governador Helder Barbalho e pelo vice-governador Lúcio Vale, que lhe garantiram todo o apoio e a aquisição de uma prótese

O soldado Paulo Maurício Cavalcanti Santos, do 23º Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, que perdeu a perna esquerda durante perseguição de moto a suspeito no último dia 15, está desde ontem (24) internado no Hospital da Beneficente Portuguesa, em Belém, onde irá prosseguir tratamento com as despesas pagas pelos fundos assistencial e de saúde da Polícia Militar. Ele foi removido em aeronave do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e recebido no hangar do Governo do estado pelo governador Helder Barbalho (MDB) e pelo vice-governador Lúcio Vale (PR).

Helder disse que o governo vai custear a prótese, independentemente do valor, para minimizar as dificuldades que o policial vai ter para se locomover. O soldado trabalha em Parauapebas, mas é de Belém, onde estão sua mãe e esposa que agora o acompanham no tratamento.

Paulo Maurício tem 33 anos e foi aprovado no último concurso realizado pela PM, tendo sido incorporado em julho do ano passado, ao lado de outros 85 colegas.

Veja também:  Venda de drogas e aliciação de menor levam trio para o xilindró

O coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, comandante-geral da Polícia Militar do Pará, lamentou o acidente lamentável e reforçou o que já havia dito o governador: o soldado terá o apoio da corporação por meio dos Fundos de Saúde e de Assistência Social da Polícia Militar.

De acordo com o major Emmett Alexandre Moulton, subcomandante do 23º BPM, uma sindicância foi aberta para apurar todas as circunstâncias do acidente que deixou o soldado mutilado, a fim de garantir todos os direitos garantidos por lei ao militar, para que ele passe pelo processo de reforma – aposentadoria – com tranquilidade.

O governador Helder Barbalho anunciou que o Governo vai apresentar um Projeto de Lei à Assembleia Legislativa do estado, para que policiais e outros servidores da área da segurança pública que sofrerem esse tipo de acidente possam decidir se desejam ou não continuar na ativa, em vez de irem direto para a reserva, como acontece hoje.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Essa é uma atitude somples,mas que faz um bem para toda a tropa da Polícia militar do Pará. É por gestos como esye que demonstra que nosso governador estata presente em todos os setores do Pará, parabéns governador Hélder!

Deixe uma resposta