Noite de terça-feira ruim para o tráfico em Parauapebas com prisões em flagrante

Três traficantes presos, maconha e crack apreendidos e um dependente químico também levado para a Delegacia de Polícia Civil, em mais uma noite de trabalho ostensivo e preventivo das Rocam
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por volta das 19h30 de ontem, terça-feira (12), uma guarnição das Rocam (Rondas Ostensivas com o Apoio de Motos), da Polícia Militar, prendeu e conduziu à Delegacia de Polícia Civil Maria Darlene Pinheiro Silva, acusada de tráfico de entorpecente. Ela foi flagrada na Rua Hamilton Ribeiro, no Bairro Novo Brasil, em Parauapebas, nas proximidades de uma ponte.

A guarnição fazia rondas pelo local, quando percebeu um jovem saindo do local conhecido como Baixão, famigerado ponto de venda de drogas naquela área da cidade. O jovem, que se identificou com Sílvio Soares de Almeida, foi abordado e revistado. Com ele, os policiais encontraram uma porção de crack.

Interrogado sobre a procedência da droga, ele entregou Maria Darlene, acrescentando que frequentemente compra entorpecentes com ela, que é velha conhecida da polícia. Localizada nas proximidades e abordada, ela retirou dos bolsos 12 trouxinhas de maconha e dois papelotes de crack. A acusada e o dependente químico, assim como o entorpecente apreendido, foram levados à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil e entregues aos policiais de plantão.

Outro flagrante

Uma hora depois, por volta das 20h30, outra guarnição das Rocam realizava patrulhamento na Rua Perimetral Sul, Bairro Rio Verde, quando os policiais se depararam com um casal caminhando pela via e que tratou de apressar o passo quando visualizou a presença policial.

O comportamento levantou suspeitas e o casal, identificado como Marcelo Gleison Cardoso e Maria Vanderlândia Neves Melo, foi abordado e revistado. Com o rapaz foram encontrados 100 gramas de crack. Interrogado, ele confessou que havia acabado de receber a droga das mãos da mulher, que disse aos PMs ter buscado o entorpecente em Marabá. Ambos também foram removidos para a DP, onde foi constatado que Marcelo estava descumprindo prisão domiciliar, decretada pela Justiça em Marabá.

(Caetano Silva)

Publicidade
%d blogueiros gostam disto: